24 Fev
Viseu

Entrevista

“O trabalho das misericórdias é de grande importância para as comunidades”

por Redação

08 de Fevereiro de 2020, 13:00

Foto Arquivo Jornal do Centro

Centro Solidário com José Tomás, presidente da União das Misericórdias de Viseu e provedor da Santa Casa de Mangualde

CLIPS ÁUDIO

O Secretariado Regional de Viseu da União das Misericórdias Portuguesa (UMP) tem, desde o início deste ano, uma nova direção. A entidade é liderada pelo provedor da Santa Casa de Mangualde, José Tomás.

Qual o objetivo do Secretariado Regional de Viseu?

Aparece em todos os distritos do país e faz a interligação entre as misericórdias e a União das Misericórdias Portuguesas que tem sede em Lisboa e também é um elemento representativo das misericórdias junto das entidades regionais. Isto acontece sem retirar qualquer competência a cada uma das misericórdias. Cada uma é autónoma.

O que espera dos próximos quatro anos de mandato?

Pretendo fazer uma maior intervenção social e diplomática que é fundamental para o bom funcionamento das misericórdias. Faz-se com uma boa comunicação com as entidades regionais criando uma boa empatia e capacidade de resposta da parte dessas entidades e que permita que todas as misericórdias se consigam encontrar. Temos também de trabalhar em rede e termos reuniões mais participativas.

O trabalho das misericórdias tem sido reconhecido?

O trabalho que as misericórdias fazem é de grande importância para as comunidades. Ao longo dos anos, as misericórdias cresceram e desenvolveram-se e adaptaram-se também às necessidades das pessoas dos dias de hoje.

E a nível financeiro, a tarefa das instituições não é fácil…

Devemos ajudar todas as pessoas mas é importante garantir a sustentabilidade financeira e os postos de trabalho nas misericórdias do distrito. É um trabalho difícil porque estamos num território em que a capacidade financeira das pessoas é baixa, com pensões de reforma baixas e por outro lado podemos dizer que o financiamento público é deficitário. Há misericórdias e outras instituições em situação financeira difícil.

Pode ouvir o podcast do Centro Solidário em www.jornaldocentro.pt/podcasts.