18 Fev
Viseu

Região

Ajuda na compra de medicamentos em Oliveira de Frades

por Redação

31 de Janeiro de 2020, 17:03

Foto Arquivo Jornal do Centro

CLIPS ÁUDIO

Os cidadãos mais carenciados do concelho de Oliveira de Frades, que muitas vezes deixavam de comprar os remédios de que necessitavam nas farmácias por falta de dinheiro, têm uma ajuda extra para que a sua saúde não seja posta em causa pela condição de pobreza a que estão sujeitos.

A Câmara Municipal estabeleceu um protocolo com a Associação Dignitude, uma Instituição Particular de Solidariedade Social, que está a promover em todo o país o Programa abem: Rede Solidária do Medicamento, um projeto que possibilita aos cidadãos, em situação de carência económica, o acesso aos remédios de que necessitam para continuarem a ter saúde. Este é um programa que “surge como uma nova resposta às carências existentes no acesso a medicamentos, prescritos através de receita médica e comparticipados pelo Sistema Nacional de Saúde”.

“Os destinatários são, em geral, os indivíduos beneficiários de prestações sociais de solidariedade, mas também todos os que se deparem com uma situação inesperada de carência económica, decorrente de desemprego involuntário ou de doença incapacitante, entre outras situações”, explica o município.

Cabe aos técnicos municipais sinalizarem os casos das pessoas necessitadas a quem é entregue um cartão abem, que prova o acesso à Rede Solidária do Medicamento, e com o qual os beneficiários poderão levantar os remédios nas diversas farmácias do concelho, que, sublinha a autarquia, “se mostraram muito recetivas à implementação deste projeto”.

A Câmara liderada por Paulo Ferreira (Nós Cidadãos!) salienta que Oliveira de Frades é o primeiro município da região de Lafões “a aderir a este programa solidário de grande impacto social, facilitando, assim, o acesso à saúde, diminuindo assimetrias entre classes sociais e contribuindo para a promoção de uma melhor qualidade de vida”.

Para além de Oliveira de Frades, a Rede Solidária do Medicamento já chegou aos concelhos de Viseu, Mortágua, Castro Daire, Mangualde e Nelas, tendo como entidades referenciadoras das pessoas a ajudar o município, o Centro Social Paroquial de Canas de Senhorim, a Cáritas Diocesana e a Junta de Freguesia de Viseu. O programa está a ser implementado no distrito com a ajuda de mais de duas dezenas de farmácias. “Os últimos dados contabilizados (novembro de 2019) revelam que o programa apoia já 81 beneficiários no distrito”, revela ao Jornal do Centro fonte ligada do projeto.