18 Fev
Viseu

Região

Cães vadios atacam pessoas e galinhas em Santa Comba Dão

por Redação

24 de Janeiro de 2020, 17:43

Foto Arquivo Jornal do Centro

CLIPS ÁUDIO

Na freguesia de Pinheiro de Ázere e na aldeia de Pinheirinho há cães “vadios” à solta que atacam pessoas e galinhas. “São cães sem dono, ou até já tiveram e que foram abandonados e andam por aí à deriva a assustar pessoas e a matar galinhas”, diz uma das vítimas atacadas. Uma das moradoras queixou-se que os cães vadios já lhe mataram mais de 20 galinhas, umas durante a noite, e algumas durante as primeiras horas da manhã.

“Nenhuma das pessoas que foram atacadas pela matilha ficou ferida, porque fugiram, ou conseguiram afugentar os cães” refere.

A moradora na aldeia adianta que existe uma Associação de Proteção aos Animais Abandonados (ANA), mas nada consegue fazer porque dizem não ter apoios, de ninguém, a não ser uma ou outra pessoa que voluntariamente se predispõe a ajudar de forma pontual.

“As entidades locais, incluindo municipais, até ao momento nada fizeram para encontrar uma solução para este problema grave”, sustenta outra das residentes, desta vez, na aldeia de Pinheirinho.

As queixosas afirmam que já se dirigiram à Câmara Municipal de Santa Comba Dão, ao Destacamento Territorial da GNR local e ao Serviço Especial de Proteção da Natureza e Ambiente (SEPNA) que, “até ao momento, ainda não desenvolveram qualquer ação para capturar e retirar estes cães da rua que são um perigo para a comunidade”.

Após apresentarem queixa na GNR, as queixosas receberam como resposta das autoridades militares que “o assunto deveria ser tratado na Câmara Municipal de Santa Comba Dão, mas, até ao momento, a autarquia nada fez”.

Confrontado sobre este assunto, o presidente da Câmara de Santa Comba Dão, Leonel Gouveia, reconheceu que “é um problema de enorme gravidade para os munícipes”.

“Nós neste momento não temos nenhum canil municipal, mas estamos a dar apoio à Associação dos Animais Abandonados (ANA) que já tem um número muito significativo de animais à sua guarda, não havendo condições para capturar e acolher mais animais vadios”, explicou o presidente da Câmara de Santa Comba Dão.

Leonel Gouveia admitiu que “não podendo matar animais, não havendo capacidade para receber mais animais, vamos ter que aguardar”.