24 Fev
Viseu

Região

Condecorações e diplomas de Salazar desaparecem sem deixar rasto

por Redação

04 de Março de 2018, 21:00

Foto Arquivo Jornal do Centro

Sobrinho-neto do antigo chefe de Governo está indignado com a situação

CLIPS ÁUDIO

A indignação e a revolta de Rui Salazar, sobrinho-neto do antigo ditador, não podiam ser maiores: condecorações em ouro, prata e bronze e diplomas de distinções honoríficas atribuídos ao antigo Presidente do Conselho de Estado desapareceram e ninguém sabe deles. Em causa estão cinco condecorações entregues pelo estado alemão (três), polaco (um) e português (um).

Até ao momento ainda não foi apresentada qualquer queixa junto do Ministério Público e a Câmara Municipal de Santa Comba Dão, que entre os anos de 2005 e 2018 foi a fiel depositária dos bens do antigo estadista que dirigiu o país durante 48 anos, ainda não abriu qualquer inquérito interno para apurar responsabilidades.

Em declarações ao Jornal do Centro, Rui Salazar, exige explicações e já avisou que vai fazer chegar a sua indignação ao município. O herdeiro do antigo chefe do Conselho do Estado Novo exige “que se faça uma investigação rigorosa a esta situação que mais parece um caso de polícia”. O espólio de Salazar esteve ao cuidado da autarquia durante 13 anos.

O anterior executivo recebeu os bens para os expor naquele que será o futuro Centro Interpretativo do Estado Novo, no Vimieiro. Por ordem judicial, a atual Câmara socialista liderada por Leonel Gouveia devolveu o espólio por não ter sido reconhecido qualquer valor patrimonial de interesse histórico e cultural aos bens do antigo estadista.