18 Fev
Viseu

Região

Tondela: Ministério Público investiga abate de tília

por Redação

19 de Março de 2018, 16:12

Foto Arquivo Jornal do Centro

Ato realizado na Praceta dos Artistas está a causar indignação

CLIPS ÁUDIO

Uma tília quase milenar que foi, alegadamente, arrancada por um privado está a causar imenso embaraço à Câmara Municipal de Tondela, à Junta de Freguesia de Tondela/Nandufe e indignação entre muitos populares da cidade que condenam aquilo que já consideram ser “um ataque sem critério e sem qualquer tipo de justificação ambiental” num espaço público e cuja manutenção sempre foi assegurada pela autarquia.

O ato gerou tamanha indignação – a população considera tratar-se de um abate “ilegal e prepotente” - que levou a Junta de Freguesia de Tondela/Nandufe, pressionada pela opinião pública, a questionar o Município de Tondela “sobre o conhecimento deste ato e se até foi concedida alguma autorização, ou licenciamento para concretizar o abate da referida árvore centenária”.

Antigos e atuais moradores indignados dizem abertamente, que “esta situação é verdadeiramente anómala, se não autorizada, tendo em conta que a tília se encontrava em espaço público, situação que consideram ser “uma aberração, no caso de ter tido origem num alegado ato de quero, posso e mando”.

O Município de Tondela respondeu à Junta de Freguesia, afirmando “desconhecer o abate, ou de ter autorizado o que quer que seja”.

Em declarações ao Jornal do Centro, o presidente da Junta de Freguesia, Francisco Coutinho, contou que “a Câmara Municipal chegou a colocar em dúvida a verdadeira localização da tília, tendo questionado se havia certezas de que a referida árvore estava, ou não, plantada num espaço público, quando sempre se soube que todos os anos têm sido os funcionários do Município a fazer a referida poda e respetiva manutenção desta espécie arbórea centenária ali localizada”. Após investigação e informação recolhida pela Junta de Freguesia Tondela/Nandufe, soube-se que os imóveis, ou propriedades ali existentes e que confrontam com a via pública, encontram-se registados nos verbetes prediais das Finanças.

O Jornal do Centro apurou ainda que aquele espaço, conhecido por Praceta dos Artistas, foi requalificado recentemente pela Câmara Municipal de Tondela que mandou empedrar toda aquela área de fruição pedonal, no âmbito das obras de requalificação urbana no centro da cidade.

Certo é que o “desconhecido” autor do abate criou um grande embaraço à Câmara Municipal, presidida por José António Jesus, de tal forma, que a situação “está a ser gerida meticulosamente com pinças para evitar outros inconvenientes”.

Francisco Coutinho assegurou ainda ao Jornal do Centro que neste momento “existe um inquérito a correr no Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP)/Ministério Público de Tondela com o objetivo de averiguar quem foi o autor e investigar com que legitimidade procedeu ao abate ilegal da tília”.

Segundo alguns populares, que frequentam habitualmente a Praceta dos Artistas, esta tília, em tempos, foi alvo de um outro episódio “não menos insólito e que nunca ninguém esqueceu”, quando um falecido proprietário e morador no local tentou apoderar-se daquele espaço como se fosse seu, “chegando mesmo a colocar uma vedação com correntes a cadeado em torno da referida árvore, sendo obrigado pelo Município a retirar tudo, precisamente, por se tratar de um espaço público”, contam.

O Jornal do Centro contactou a Câmara de Tondela que referiu “não ter que se pronunciar sobre uma matéria que está a correr nos órgãos competentes”.