18 Fev
Viseu

Região

Alunos da ESAV avançam com medidas para evitar atropelamentos

por Redação

31 de Janeiro de 2020, 10:54

Foto Arquivo Jornal do Centro

CLIPS ÁUDIO

Os estudantes da Escola Superior Agrária de Viseu estão a preparar um abaixo-assinado e ações de sensibilização junto de condutores para evitar os atropelamentos, principalmente nas passadeiras junto ao estabelecimento de ensino. Filipe Almeida, presidente da Associação de Estudantes, anunciou ainda que foi feito um levantamento de situações a melhorar naquela zona para a segurança de peões e também dos automobilistas.

O abaixo-assinado surge depois de vários atropelamentos registados junto à Escola e que provocaram ferimentos graves em estudantes. “Há ali passadeiras onde passam dezenas de alunos diariamente e os condutores também têm de ter a sensibilidade de que não podem acelerar de qualquer maneira”, apelou o estudante que sublinhou que as iniciativas que estão a ser pensadas contam com o apoio da Associação Académica do Instituto Politécnico de Viseu e da própria direção da instituição.

Filipe Almeida disse ainda que foi feito um levantamento do que pode ser melhorado, nomeadamente “em termos de iluminação” que é um dos maiores perigos. A PSP admite, igualmente, que este é um local problemático, onde se encontram duas passadeiras separadas por cerca de 100 metros, sendo que a primeira é iluminada e a segunda não.

“A rotunda que fica à entrada da Escola acumula muita água e é um perigo, têm acontecido inúmeros acidentes”, apontou ainda o estudante que conta com o apoio da PSP para as ações de sensibilização junto dos automobilistas.

Em 2019, nas estradas do distrito de Viseu registou-se mais de uma centena de atropelamentos que causaram quatro vítimas mortais e mais de noventa feridos. Ainda sem números compilados, mas nas duas primeiras semanas do ano, só na área de atuação da PSP (Viseu e Lamego) ocorreram já cinco atropelamentos.

Dois deles aconteceram na Avenida 25 de Abril e Capitão Silva Pereira, considerados dois dos “pontos negros” pelas autoridades. As avenidas Emídio Navarro, da Europa, Eng.º Nobre da Costa, Luís Martins, Dr. Alexandre Alves e Académico Viseu são outros dos locais onde, estatisticamente, acontecem mais acidentes do género. Já em Lamego, é nas avenidas Dr. Alfredo de Sousa e Visconde Guedes Teixeira.

De acordo com os dados das autoridades, e relativamente a 2019, constatou-se que a maioria dos atropelamentos ocorreu em passadeiras e durante a tarde.

Na opinião da GNR e da PSP, os atropelamentos são provocados quer pelos condutores, quer pelos peões, frisando a que o atravessamento fora das passadeiras “é perigoso e um risco desnecessário”.

Na última reunião do executivo, o presidente da Câmara de Viseu, Almeida Henriques, aproveitou também para apelar ao civismo dos peões e dos condutores.

“Do ponto de vista do que é a segurança rodoviária tudo temos feito. Todas as passadeiras junto das escolas foram objeto de intervenção, têm sido feitas inúmeras correções na cidade”, adiantou o autarca.