18 Fev
Viseu

Região

Extensão de saúde de Campia novamente fechada

por Redação

01 de Fevereiro de 2020, 17:00

Foto Arquivo Jornal do Centro

Unidade está fechada desde o dia 18 de dezembro

TÓPICOS

Vouzela

Edição impressa

Região

CLIPS ÁUDIO

A Extensão de Saúde de Campia, a maior freguesia do concelho de Vouzela, está mais uma vez de portas encerradas. O posto médico fechou no dia 18 de dezembro devido à falta de médicos para desespero dos utentes que estão saturados de ficar sem atendimento clínico. Já em agosto de 2019 a unidade esteve encerrada por falta de funcionários administrativos, obrigando os doentes a deslocar-se à sede do concelho para serem atendidos.

“É um serviço que faz muita falta porque estamos a 14 quilómetros de Vouzela e depois chegamos lá e muitas vezes não temos médico de manhã, nem de tarde”, lamenta Carlos Duarte, presidente da Junta de Campia, acrescentando que as pessoas da sua freguesia veem-se obrigadas a recorrer às consultas abertas, que funcionam durante a noite e ao fim de semana.

“Este é um problema que temos nas aldeias de baixa densidade. Os médicos também são poucos em Vouzela e não se conseguem revezar”, afirma o autarca.

Carlos Duarte garante que não foi informado deste novo fecho e que só soube do sucedido pelos utentes, “que não ficaram nada satisfeitos”. “Isto é uma situação recorrente. A médica que tínhamos era definitiva, mas depois abriu um concurso para uma Unidade de Saúde Familiar em Sever do Vouga e lá parece que são mais bem pagos, concorreu e foi embora”, conta, criticando ao mesmo tempo o esquecimento a que são votadas as aldeias do interior do país. “Nós não temos nada, resta-nos a farmácia”, diz em jeito de lamento.

Apesar do fecho da Extensão de Saúde de Campia já não ser uma novidade, Carlos Duarte não aceita “de maneira nenhuma” o encerramento do posto médico, salientando que faz muito falta na terra.

A Junta de Freguesia diz que já reuniu com a Câmara de Vouzela e com o Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Dão Lafões, que está a tentar arranjar uma solução para o problema.

Novo médico

Contactado pelo Jornal do Centro, o diretor do ACES, António Cabrita Grade, explica que no início de fevereiro será colocado na unidade de saúde a título temporário um médico aposentando que ficará com o ficheiro clínico de Campia até ser colocado na localidade um clínico novo. Para tal, o Agrupamento de Centros de Saúde vai abrir um concurso público, esperando António Cabrita Grade que a vaga seja ocupada. Na freguesia “as pessoas estão fartas de ouvir promessas” e vão esperar para ver se a situação vai mesmo ficar resolvida.

A Extensão de Saúde de Campia funciona de segunda a quinta-feira. Durante dois dias está de portas abertas durante todo o dia, nos outros dois só abre no período da manhã.