10 Abr
Viseu

Desporto

Coronavírus: Rali de Portugal adiado

por Redação

24 de Março de 2020, 17:47

Foto Arquivo Jornal do Centro

Prova tinha etapa prevista para decorrer em Mortágua

CLIPS ÁUDIO

O Rali de Portugal, que tinha este ano uma etapa prevista para decorrer em Mortágua, foi adiado, devido à pandemia da Covid-19, anunciou esta terça-feira (24 de março) o Automóvel Club de Portugal (ACP), organizador da prova.

"A prova estava marcada para decorrer nas regiões do Norte e do Centro do País, entre 21 e 24 de maio. Após a entrada em vigor do estado de emergência em Portugal, e com o acordo unânime das autoridades nacionais, da FIA [Federação Internacional do Automóvel] e do promotor, o Automóvel Club de Portugal solicitou o adiamento do WRC Vodafone Rally de Portugal", lê-se no comunicado do ACP.

O presidente do ACP, Carlos Barbosa, agradeceu a todos aos "patrocinadores e parceiros pela compreensão" e disse que espera "contar com todos numa data posterior este ano", sem revelar uma alternativa.

“Estamos todos a trabalhar para identificar possíveis datas alternativas no final da temporada, caso a situação da Covid-19 melhore, levando em consideração a logística do campeonato, a capacidade de as equipas viajarem novamente e a capacidade dos respetivos países organizarem o WRC nessa altura”, disse Oliver Ciesla, diretor do promotor do WRC.

Mortágua iria receber a prova pela primeira vez em 20 anos. O presidente da Câmara local, Júlio Norte, disse ao Jornal do Centro que não se mostrou surpreendido com a decisão de adiamento da prova, mas acredita que, seja quando for, o rali vai acontecer e passar no concelho mortaguense.

“Tive a noção de que, mais dia menos dia, isto tinha de acontecer. O que é fundamental é salvar vidas humanas. É a nossa segurança, que é nós podermos estar guardados em casa. Era giro termos aqui o Rali, penso que vamos ter, porque se for adiado, não deixa de não passar em Mortágua, e se não poder ser realizado este ano, será no próximo ano, porque o compromisso que temos é este”, afirmou.

O autarca lembrou ainda que o Rali de Portugal não podia ir para a estrada sem público. “O que nos chegou foi que, por razões de segurança de todos, o rali sem público era complicado. Agora, tínhamos preparada uma zona de espetáculo onde podiam estar 20 mil pessoas. Era um suicídio”, disse Júlio Norte.

Segundo o presidente de câmara, o Rali de Portugal poderá ser realizado nos meses de verão, apesar de estes não serem normais para a realização de provas automóveis.

Ouça e trabalhe ao mesmo tempo

Destaques

Podcasts