30 Mar
Viseu

GERAL

Estado de emergência é “sinal político”, mas não “solução milagrosa”

por Redação

18 de Março de 2020, 20:52

Foto Presidência da República

CLIPS ÁUDIO

O Presidente da República considerou esta quarta-feira que a declaração do estado de emergência em Portugal é um “sinal político forte de unidade” na “guerra” contra os efeitos da pandemia da Covid-19, mas não uma “solução milagrosa”.

Numa comunicação ao país a partir do Palácio de Belém, em Lisboa, no dia em que decretou o estado de emergência, justificou a decisão, que admitiu “dividir os portugueses”, como um “sinal político forte de unidade do poder político” e que previne "situações antes de poderem ocorrer”.

“Não é, porém, uma vacina nem uma solução milagrosa que dispense o nosso combate diário” que passa pelo “apoio reforçado” ao Serviço Nacional de Saúde (SNS) ou pela responsabilidade de todos continuarem a “tentar limitar o contágio” da doença que já fez dois mortos em Portugal.

 

Ouça e trabalhe ao mesmo tempo

Destaques

Podcasts