22 Fev
Viseu

Região

Defendida abolição das portagens na A24

por Redação

11 de Fevereiro de 2020, 11:28

Foto Arquivo Jornal do Centro

Proposta é defendida pelo BE e pelo CDS

CLIPS ÁUDIO

11 Fev 2020

Eduardo Marques, porta-voz da distrital de Viseu do BE

11 Fev 2020

Eduardo Marques diz que os descontos anunciados nas ex-SCUT são cuidados paliativos

11 Fev 2020

António Cardoso, presidente do CDS de Castro Daire

11 Fev 2020

António Cardoso espera que a Assembleia Municipal de Castro Daire aprove a moção do CDS

O Bloco de Esquerda e o CDS defendem a abolição das portagens na A24, que atravessa o concelho de Castro Daire. Eduardo Marques, da distrital de Viseu do Bloco de Esquerda, diz que os descontos anunciados pelo Governo, que prevê descontos para quem vive, para quem trabalha e para quem visita no fim de semana estes territórios, não chegam.

“Achamos que não resolvem o problema. O Governo diz que a alternativa é a Estrada Nacional 2, que, como sabemos, tem vários problemas. Defendemos que a A24 não tenha custos para o utilizador, como foi antes da introdução das portagens. A Nacional 2 não é uma alternativa viável”, afirma.

Sobre o anúncio de novos descontos nas antigas estradas SCUT, Eduardo Marques sublinha que essa medida é um “cuidado paliativo”.

“Não sabemos em que condições isso vai ser feito. Ainda não há proposta fechada, creio que há um grupo de trabalho a trabalhar sobre isso. Portanto, a senhora ministra [da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa] escusou-se a fazer anúncios. Isso é uma situação que nos preocupa”, afirma o bloquista, que diz não ver a A24 listada como alvo de descontos.

Já o CDS de Castro Daire diz que é preciso acabar com o pórtico entre os nós das Termas do Carvalhal e a vila. Para António Cardoso, presidente da concelhia centrista, a isenção agora aplicada por causa do desvio da Nacional 2 não é suficiente para os interesses do concelho.

“Temos de ir muito mais além e de pensar no futuro do nosso município. Na nossa opinião, está cada vez mais estagnado. Os ministros estão cada vez mais a pagar o preço da interioridade. Castro Daire tem dois pórticos na A24, o que achamos manifestamente exagerado, porque Lamego só tem um pórtico”, sustenta o centrista.

A proposta em jeito de moção a reclamar o fim do pórtico vai ser debatida numa próxima sessão da Assembleia Municipal. O CDS espera que os partidos com assento no hemiciclo de Castro Daire aprovem a abolição do pórtico entre o nó das Termas do Carvalhal e a vila na A24.