29 set
Viseu

Ao Centro

Casas e núcleos de clubes: bem mais que um sítio para ir ver a bola

por Redação

09 de março de 2018, 10:00

Foto Arquivo Jornal do Centro

Os três grandes do futebol nacional marcam presença um pouco por todo o distrito de Viseu

CLIPS ÁUDIO

Da natação, ao Futsal, passando ainda pelo BTT, ginástica, trail e atletismo. No distrito de Viseu as denominadas Casas e Núcleos de Benfica, Porto e Sporting são mais que meros pontos de encontro onde adeptos e simpatizantes dos clubes se reúnem para assistir aos jogos pela televisão. Atualmente na região existem 25 espaços abertos, sendo que nove concelhos da região não têm qualquer Casa ou Núcleo de um dos três ‘Grandes’ do futebol nacional. À “febre” do clubismo escapam Armamar, Aguiar da Beira, Oliveira de Frades, Penedono, S. João da Pesqueira, Sátão, Tarouca, Vila Nova de Paiva e Vouzela. Se nestes pontos do distrito existe um vazio, a representação é mais forte em concelhos como Carregal do Sal, Lamego, Santa Comba Dão, S. Pedro do Sul e Viseu, onde existem duas casas ou núcleos de portas abertas. Na capital do distrito o cenário vai, em breve, ser pintado com mais uma cor, aliás duas (azul e branco), com a abertura da Casa do Futebol Clube do Porto de Viseu, que assim se junta aos espaços do Benfica e do Sporting.

Casa do Benfica de Viseu: A mais eclética do distrito
Sediada em Orgens, a Casa do Benfica de Viseu é o exemplo mais claro em que o clubismo se “une” ao associativismo desportivo. Atualmente com cinco desportos ativos e um total de cerca de 450 atletas, os encarnados viseenses defendem que este é o caminho a seguir. “Em termos de exploração das modalidades penso que somos o caso mais eclético. Temos cerca de 120 atletas no futsal, em todos os escalões, 250 na ginástica e ainda cerca de 80 entre o atletismo e o trail”, informa Rui Maurício.

O membro da Casa do Benfica de Viseu revela que esta aposta continua a dar frutos. “Demos o ‘salto’ em 2014 quando começámos a preencher todos os escalões no futsal e aí só não continuamos a crescer porque não temos condições para tal. Por exemplo na ginástica temos cerca de 50 jovens em lista de espera”, acrescentando que em breve vai haver novidades. “Vamos ter mais duas modalidades, o segredo é a alma do negócio, ainda não podemos divulgar quais são”, revela Rui Maurício.

Escola de BTT, mais Futsal e ainda a aposta no Andebol
Ainda no “universo” benfiquista do distrito, é possível encontrar mais apostas noutras modalidades. Em Castro Daire o foco também está no Futsal (equipa sénior masculina) e no BTT. “O projeto está mais ligado à formação. Temos a escola para os mais novos e por isso é que dos cerca 20 praticantes, a maioria são jovens e crianças. Também temos seniores, mas são poucos”, revela Rui Pedro Almeida, presidente da Casa do Benfica de Castro Daire que tem um total de 35 atletas.

Já em Mortágua num universo de 30 atletas o futsal feminino dita as regras, mas tempos houve (ainda recentes) em que também se jogava andebol. “É verdade, tivemos a modalidade durante dois anos e deixámos de a ter há sensivelmente um ano”, revela Steve Matos, técnico na coletividade mortaguense. O corte está ligado a questões financeiras, mas o treinador lembra que mesmo no futsal marcam pela diferença. “Temos a equipa de futsal feminino e temos outra de formação que só não compete porque não existem mais equipas no distrito, mas é uma aposta”, sublinha.

Núcleos do Sporting com designação e imagem renovada e uniformizada
A representação do Sporting no distrito está nos concelhos de Carregal do Sal, Lamego, Mangualde, Santa Comba Dão, S. Pedro do Sul e Viseu. Vasco Ferreira, presidente do núcleo dos leões em Santa Comba Dão criado há 13 anos, defende que este é um espaço de comunhão. “É onde os sportinguistas se juntam. Organizamos excursões a Alvalade, trazemos sócios para o clube, é o ponto de encontro de quem gosta do Sporting”, explica ao Jornal do Centro.

Viseu recebeu há pouco menos de um ano o Congresso dos Núcleos, que reuniu no hotel Montebelo cerca de duas centenas de participantes envolvendo uma centena dos 274 núcleos leoninos espalhados por todo o Mundo. Para Vasco Ferreira, a aposta dos Núcleos do Sporting em modalidades desportivas, à semelhança do que já faz o Benfica, deve estar para breve no distrito. “É algo que já acontece em outros pontos do país, por isso creio que mais tarde ou mais cedo vai acontecer”, afirma o presidente do núcleo dos verde e brancos.

Casa do FC Porto de Cinfães aposta na natação
Prestes a cumprir 13 anos de atividade em Cinfães, a Casa do FC Porto, além das ditas “normais” atividades ligadas ao clubismo, aposta na natação há vários anos. Num projeto consolidado com mais de cinco anos, é em cooperação com a câmara municipal local que os azuis e brancos cinfanenses disponibilizam aulas de natação destinadas a todas as crianças do concelho, tendo como objetivo proporcionar aos mais novos a aprendizagem desta modalidade desportiva ou o aperfeiçoamento da técnica para os alunos de anos anteriores. Este é também um projeto destinado aos adultos através das aulas de hidroginástica, indicadas a quem pretende melhorar as suas condições físicas, nomeadamente no fortalecimento muscular, cardiovascular e respiratório. A redução do risco de lesões futuras e a reabilitação de pessoas com pequenas restrições físicas estão também incluídas nestes serviços.

Dragões com casa em Viseu
Para “muito breve” está agendada a inauguração da Casa do Futebol Clube Porto em Viseu. Um desejo antigo dos azuis e brancos, tal como revela ao Jornal do Centro, Fernando Soares, presidente da direção. “É um orgulho enormíssimo para todos os viriatos portistas porque é algo que já está há muitos anos para acontecer. Sempre houve esta vontade de se criar esta Casa do FC Porto em Viseu, mas por uma razão ou outra nunca aconteceu. Agora, muito em breve, vai ser uma realidade”, revela o líder da direção.

Situadas no centro da cidade (Centro Comercial Académico), as instalações que vão servir de sede para os portistas de Viseu têm um significado que vai além de um ponto de encontro. “Viseu era, até agora, a única capital de distrito que não tinha uma casa do FC Porto e nós não somos assim tão poucos como querem fazer crer”, afirma Fernando Soares.

Aposta nas modalidades em cima da mesa
Questionado pelo Jornal do Centro se os azuis e brancos de Viseu têm em mente a criação de modalidades, como já faz o Benfica, Fernando Soares não esconde as intenções dos dragões. “A Direção da Casa do FC Porto de Viseu tem muitas ideias, mas a primeira que tem é a ajuda ao próximo, seja dentro ou não do desporto”, explica.

Para já o foco está na inauguração da sede, afirmando que esperam que a mesma fique ligada à reconquista do título nacional: “O futebol é uma caixinha de surpresas, mas obviamente que acreditamos que é possível.

No distrito, além desta nova casa em Viseu, o FC Porto está representado em Cinfães, Moimenta da Beira, Resende e Tondela

Ouça e trabalhe ao mesmo tempo

Destaques

Podcasts