09 Ago
Viseu

Entrevista

“Já ajudámos pessoas que noutros tempos tinham tudo”

por Redação

13 de Março de 2020, 10:24

Foto Arquivo Jornal do Centro

Centro Solidário com a presidente da Cruz Vermelha de Mangualde, Teresa Azevedo

CLIPS ÁUDIO

A delegação de Mangualde da Cruz Vermelha Portuguesa tem nova direção. A instituição de apoio social apoia famílias carenciadas há mais de 30 anos. A presidente da comissão administrativa, Teresa Azevedo, fala do futuro.

Qual o papel da delegação de Mangualde da Cruz Vermelha?

Tem um papel humanitário e social. Há outras delegações que também têm uma vertente ligada à saúde mas nós não.

Em Mangualde justi­fica-se a existência da Cruz Vermelha?

É necessário este apoio porque há muita pobreza escondida e envergonhada e nós temos de chegar a essas pessoas. Já ajudámos pessoas que noutros tempos tinham tudo e depois tivemos de os ajudar e por vezes não é fácil para eles aceitar que precisam dos outros.

Falamos de que tipo de carências?

Carências a nível de vestuário, calçado, roupa de cama, material para o lar, alimentação, entre outras. Também emprestamos equipamentos de apoio à saúde como é o caso de camas articuladas, canadianas, cadeiras de rodas, etc.

Quantos sócios têm?

Temos muito poucos. Sócios contributivos somos apenas 25 ou 30. Necessitamos de angariar mais pessoas. Temos já agendada uma iniciativa de angariação para a Mostra Social de Mangualde, em junho.

E voluntários?

Neste momento não temos qualquer voluntário mas temos pessoas que nos dizem que se precisarmos estarão disponíveis para nos ajudar.

Projetos que pretende concretizar?

Queremos realizar algumas sessões para ensinar a comunidade a gerir uma casa, para ajudar a reutilizar alguns materiais e até peças de roupa. Queremos dar algumas dicas como fazer e aproveitar para poupar. Gostava ainda de implementar um grupo de jovens.

Ouça e trabalhe ao mesmo tempo

Destaques

Podcasts