Autor

João cotta

22 de 03 de 2024, 15:36

Colunistas

Jornal do Centro, 22 anos a ajudar a pensar e a decidir

Hoje dia 22 de março de 2024 o Jornal do Centro faz 22 anos de existência. É um dia de celebração para os nossos leitores, clientes, amigos e todos os que estão ligados a projeto

opinião barra

Hoje dia 22 de março de 2024 o Jornal do Centro faz 22 anos de existência. É um dia de celebração para os nossos leitores, clientes, amigos e todos os que estão ligados a projeto.
A partir de 2014 passei a estar ligado ao Jornal do Centro, como sócio. Nunca anteriormente tinha tido qualquer ligação a um projeto de comunicação social e têm sido 10 anos de intensa aprendizagem.
Desde o seu início, o Jornal do Centro afirmou-se na região de Viseu como uma voz independente e plural, contribuindo para o desenvolvimento de uma sociedade civil forte. Na relação com a envolvente, a postura editorial foi sempre de isenção e respeito pelos valores da verdade e transparência. Ao longo destes 22 anos, os sócios, a administração e a direção jornalística do Jornal mantiveram também uma relação de respeito e de total independência entre si. Estes são e serão sempre os valores fundamentais e intocáveis para o Jornal do Centro.
O que fez o Jornal do Centro, durante 22 anos? Muito, dizem os nossos leitores e clientes. Oferecer informação segura e conteúdos únicos, contribuir para a cidadania esclarecida, inovar em várias plataformas e criar produtos fantásticos de entretenimento.
O Jornal do Centro é uma fonte segura de informação. As redes sociais são veículo de enorme desinformação e dão ao cidadão uma falsa sensação de verdade e de atualidade. É evidente, para quase todos, que as redes sociais são uma forma de manipulação da opinião publica. A fiabilidade dos conteúdos nos órgãos de comunicação, como o Jornal do Centro, é reconhecida como muito mais fiável e verdadeira do que os conteúdos de origem obscura das redes sociais.
O Jornal do Centro oferece conteúdos únicos. A comunicação social regional é importante e a única forma de nos informarmos sobre acontecimentos regionais, que geralmente não passam nos grandes órgãos de comunicação social nacional. Sem nós, Jornal do Centro, ninguém saberia o que se passa em S. Pedro do Sul ou em Vila Nova de Paiva. Com conteúdos informativos e de entretenimento, temos levado a Região de Viseu a Portugal e ao Mundo.
O Jornal do Centro contribui para a cidadania esclarecida, ajuda a pensar e a decidir. Felizmente somos todos diferentes e a nossa perspetiva individual da realidade é sempre incompleta, logo mais manipulável. Com a sua isenção e pluralidade de temas e opiniões, o Jornal do Centro dá um enorme contributo para nos fazer cidadãos mais preparados e completos, para pensar e tomar decisões mais bem baseadas.
Começámos pelo papel, passámos depois para o digital e para a rádio. Hoje os nossos conteúdos chegam mensalmente a 2 milhões de pessoas, em Portugal e no Mundo. O Jornal do Centro em papel é para a leitura lenta, de fim de semana. O online e a rádio dão-nos a informação do dia, mais imediata.
Porque o mercado assim nos pede, desenvolvemos conteúdos digitais de entretenimento que hoje são difundidos pelo mundo. Criámos a Tell me a Story, a nossa marca produtora de conteúdos de vídeo e televisão, que começa a ser muito procurada bem fora dos limites da nossa região.
Temos orgulho do nosso caminho. A construção de uma sociedade civil forte, qualificada, informada depende muito da comunicação social regional forte, como o Jornal do Centro, que traga diferentes pontos de vista. Sem isso, nós cidadãos, seremos mais manipuláveis, com pensamento limitado.
Obrigado a todos pelo vosso apoio crítico, que tudo faremos para continuar a merecer.