Geral

07 de 04 de 2021, 16:11

Covid-19

Cinfães não está em risco elevado, garante Câmara

Autarquia diz que Cinfães teve menos de 120 casos por 100 mil habitantes nas últimas semanas e fala em números desatualizados da DGS

Imagem

A Câmara de Cinfães desmente que o concelho esteja entre os municípios com maior incidência de casos de Covid-19 no país e garante que Cinfães tem baixo risco de contágio.

A resposta da Câmara foi dada depois de, na passada segunda-feira (5 de abril), a Direção-Geral da Saúde (DGS) ter revelado que Cinfães tinha uma taxa de incidência de 175 casos por 100 mil habitantes, um número acima da fasquia estabelecida dos 120 casos.

Juntamente com Carregal do Sal, Cinfães estaria em risco de não passar para a terceira fase do plano de desconfinamento a 19 de abril, caso os números não melhorassem nos próximos dias.

Ora, o presidente da autarquia, Armando Mourisco, diz que o site da Direção-Geral da Saúde está “completamente desatualizado” e garante que Cinfães está abaixo da incidência-limite de 120 casos positivos por 100 mil habitantes.

“O site da DGS não está atualizado há cerca de 15 dias. Tenho dados que dizem que, no período compreendido entre 22 de março e 4 de abril, a incidência em Cinfães era de 104 casos por 100 mil habitantes, o que significava 19 casos positivos cumulativos nos 14 dias. Estamos abaixo dos 120 casos e temos um índice de transmissibilidade muito abaixo de 1”, explica, em declarações ao Jornal do Centro.

Segundo os dados da Administração Regional de Saúde do Norte que foram facultados pela Câmara Municipal, Cinfães teve seis novos casos na última semana. Na semana anterior, o concelho teve mais 12 casos, enquanto que, na antepenúltima semana, registaram-se 20 contagiados.

Armando Mourisco lamenta que a situação esteja a prejudicar não só o concelho como também os setores da hotelaria e da restauração. “Cinfães não está em risco elevado e há-que repor a verdade. Aliás, isso tem prejudicado a imagem do concelho e já há prejuízos económicos porque há pessoas que queriam fazer férias, almoçar e passar o fim de semana em Cinfães e estão agora a desmarcar”, afirma.


Esclarecimentos pedidos

Já o PSD Cinfães quer ver clarificada esta situação, considerando-a como "de extrema importância para o concelho a vários níveis". O vereador social-democrata na Câmara, Bruno Rocha, já enviou pedidos de esclarecimento à Direção-Geral da Saúde e à Administração Regional de Saúde do Norte.

Bruno Rocha justificou esta ação com a preocupação pela saúde pública e a "necessidade de manter a população informada de forma rigorosa sobre o estado do concelho", e também com o facto de a avaliação estar dependente do "cumprimento, ou não, do plano de desconfinamento traçado pelo governo, que naturalmente é muito esperado por toda a população cinfanense, uma vez que as medidas restritivas duram desde Novembro, com os efeitos económicos e sociais que todos conhecemos".

Entretanto, o Governo já determinou a realização de campanhas de testagem massiva nos concelhos com maior risco de contágio pelo novo coronavírus no país, além do reforço do policiamento.

A decisão foi tomada após a reunião de terça-feira (6 de abril) que juntou o primeiro-ministro e os autarcas dos sete municípios que registaram mais de 240 casos de Covid-19 por 100 mil habitantes nas últimas duas semanas, incluindo Carregal do Sal.

Mais Notícias