Geral

31 de 03 de 2024, 15:34

Cultura

Em Canas de Senhorim, há muito teatro de formação para ver

Os espectáculos materializam o trabalho final de três grupos que se reúnem desde outubro de 2023, em encontros semanais que acontecem no Auditório dos Bombeiros

escola teatro sátão

Fotógrafo: Câmara de Sátão

Crianças, jovens e adultos da formação teatral da Amarelo Silvestre apresentam, nos dias 13 e 14 e 19 e 20 de Abril, os espectáculos que materializam o trabalho final destes três grupos que se reúnem desde outubro de 2023, em encontros semanais que acontecem no Auditório dos Bombeiros, em Canas de Senhorim, orientados pela encenadora e atriz Joana Gomes Martins.
Depois de, no ano passado, apresentarem o espetáculo “A Festa”, a partir de um texto de Spiro Scimone, este ano o Auditório dos Bombeiros de Canas de Senhorim acolhe “me.do”, “Fábrica de Matar Baleia” e “O Museu dos Objectos Mortos”, as apresentações finais do Grupo de Teatro para Crianças (GTC), do Grupo de Teatro para Jovens (GTJ) e do Grupo de Teatro para Adultos (GTA), respectivamente.
“me·do”, do GTC, fala sobre o tema do medo a partir da realidade e do mundo imaginado de uma criança chamada Jasmim. Conta com a interpretação de Alice Cardoso, Guilherme Oliveira, Juliana Leite, Leonor Tenreiro, Luna Camões, Manel Mota Veiga, Maria Leonor Amaral e Maria Rodrigues.
“Fábrica de Matar Baleia”, a partir de um texto de Keli Freitas, é interpretado por GTJ, que une André Oliveira e Guilherme Rodrigues. Narra a travessia de uma personagem que, depois da experiência de ter visto uma baleia, passa a ver o mundo de forma diferente.
Já o “O Museu dos Objectos Mortos” é o título da apresentação dos adultos. A interpretação é de João Lopes, Sérgio Guimas e Sílvia Mendes e a história desafia o público a criar narrativas que dão vida a objectos esquecidos. O espectáculo é também uma visita guiada a um museu, em que os objectos lutam contra a efemeridade da sua existência e questiona os humanos sobre a sua relação com o mundo.