Diogo Paredes

14 de 09 de 2023, 18:50

Cultura

Festival Palcos leva peça de teatro “Bananologias de Caserna” a Vouzela

Encenador da peça (e ator) procura com esta apresentação mostrar às pessoas que “o teatro não é sempre uma seca”. Estreia marcada para dia 16 de setembro, no sábado

Uma espécie de “Analogia da Caverna”, de Platão. Três personagens em cena. Uma pensa que há vida fora da caverna, a segunda pensa que é muito perigoso, e a terceira não acha nada. Uma pitada de improviso à mistura, e daqui resulta a peça “Bananologias de Caserna”, com encenação de Pedro De.

Com estreia marcada para dia 16 de setembro no Cineteatro João Ribeiro, esta peça marca o início da segunda edição do Festival Palcos. A primeira sessão, que tinha data marcada para dia 9 de setembro, acabou por não acontecer devido a problemas técnicos. Esta peça de teatro, criada por Pedro De – também ele um dos atores – foi criada pela Associação de Teatro Experimental de Fataunços (ATEF), em parceria com o grupo contrÀcultura.

“Usamos muito o improviso consoante o que for acontecendo durante a atuação. Nós vamos jogando com esses pequenos pormenores”, explicou ao Jornal do Centro Pedro De, também ele criador do contrÀcultura em meados dos anos 1990. “Quis pegar na peça porque é uma coisa diferente, que pega em vários tipos de teatro, para as pessoas perceberem que o teatro não é sempre uma seca. É uma tentativa de tirar as pessoas de casa.”

O ator, músico e encenador, que já andou “por todo o lado no país”, acabou por ficar em Vouzela por causa da pandemia. Quando a crise sanitária acabou, nunca mais abandonou a vila. “Agora não me apetece sair daqui, porque há muita gente de valor. Há bons atores, bons músicos e bons escritores.”

Em relação aos espetadores que decidam dirigir-se ao Cineteatro João Ribeiro para assistir a “Bananologias de Caserna”, Pedro De espera que estes possam aprender que “a vida é para se viver, e que não se deixem prender só porque aquela ou esta pessoa dizem isto ou aquilo”.

“Pensem pela própria cabeça, há mais lá fora. O mundo não é todo isto, libertem-se. Não tenham vergonha de sair de casa porque ‘ah, agora vêem-me a ir para o teatro e acham que tenho a mania que sou intelectual’… não. Sejam vocês próprios e aproveitem a vida”, concluiu.

Também nos dias 23 e 30 de setembro, o Festival Palcos leva à vila de Vouzela dois espetáculos teatrais. No dia 23, é a vez de a companhia Cénico, de São Pedro do Sul, apresentarem a peça “Boa Vizinhança”. Já no dia 30, a ATEF volta a deslumbrar os habitantes de Vouzela com a peça “A Tasca”. Todos os espetáculos têm início às 21h30.