Geral

25 de 11 de 2021, 18:16

Diário

Câmara de Viseu adjudica primeira fase da área empresarial de Lordosa

Obras demorarão cerca de um ano

executivo cmviseu com ruas 25 11 2021

A Câmara de Viseu adjudicou a primeira fase da Área de Acolhimento Empresarial de Lordosa, que custará mais de quatro milhões de euros, anunciou esta quinta-feira (25 de novembro) o presidente da autarquia, Fernando Ruas.

No final da reunião de Câmara, Fernando Ruas explicou aos jornalistas que a primeira fase da Área de Acolhimento Empresarial de Lordosa “foi adjudicada por 4.272 mil euros (mais IVA)” e tem um prazo de execução de 364 dias.

O autarca não avançou o número de lotes que ficarão disponíveis, porque “a contratualização com os proprietários (dos terrenos) vai sendo progressiva”.

Segundo Fernando Ruas, o vice-presidente da autarquia “tem feito um esforço grande com as escrituras, com a discussão dos valores do terreno”, mas trata-se de “um processo algo complicado, sobretudo numa zona de minifúndio”.

No entanto, o autarca considerou que o importante é que a construção da Área de Acolhimento Empresarial de Lordosa está definida e tem financiamento garantido de fundos comunitários.

“Há terreno para trabalhar e estão definidas as condições em que o empreiteiro pode começar os trabalhos, que são significativos”, frisou, acrescentando que são sobretudo trabalhos de infraestruturação do terreno.

Ainda que não queira avançar nomes, nem números, Fernando Ruas disse que já tem havido “negociações com alguns empresários”.

“Vamos tendo alguma procura e eu penso que ela aumentará à medida que tivermos mais consolidada a rede viária, que é fundamental”, considerou o autarca, que foi eleito em setembro.

Em julho, aquando do lançamento do concurso para a construção da primeira fase desta área empresarial, a então presidente, Conceição Azevedo, lembrou que o município tinha definido “como um dos seus eixos prioritários transformar o concelho num polo de atratividade de investimento, no domínio da competitividade empresarial”.

“Com mais este importante investimento, esperamos potenciar a centralidade geográfica de Viseu e, dessa forma, captar para o concelho e para a região, investimento direto estrangeiro qualificado”, disse Conceição Azevedo.