Geral

16 de 06 de 2024, 15:00

Diário

Cinema recuperou espectadores em 2023

Na Região Viseu Dão Lafões, 2023 foi o ano de recuperação de público nas salas, depois de três anos fracos na assistência

As salas de cinema registaram, nos dois primeiros meses do ano, cerca de 845 mil espectadores e 5,1 milhões de euros de bilheteira, o que representa um aumento de mais de 20% comparado com igual período do ano passado, revelou o Instituto do Cinema e Audiovisual (ICA). Na Região Viseu Dão Lafões, 2023 foi o ano de recuperação de público nas salas, depois de três anos fracos na assistência.

No total dos dois primeiros meses de 2024, pelos cinemas portugueses passaram 1,7 milhões de espectadores, sensivelmente mais um milhão do que a soma de janeiro e fevereiro de 2023.

Em janeiro e fevereiro deste ano, a exibição registou também 10,4 milhões de euros de bilheteira, o que significou um aumento de 488 mil euros face ao ano passado.

Segundo o ICA, os filmes mais vistos este ano foram a comédia romântica “Todos menos tu”, de Will Gluck, com 120.369 espectadores, e o filme “Bob Marley: One Love”, de Reinaldo Marcus Green, com 105.632 entradas.

No cinema português, o filme mais visto desde que o ano começou foi “A semente do mal”, de Gabriel Abrantes, com 16.242 espectadores, seguindo-se “O pior homem de Londres”, de Rodrigo Areias, com 6.159 espectadores.

Na distribuição de filmes em sala, a Cinemundo registou um aumento de 46% de receitas de bilheteira face aos dois primeiros meses de 2023, totalizando 3,6 milhões de euros, enquanto a NOS Lusomundo Audiovisuais registou uma perda de 42%, para 3,4 milhões de euros.

Já na exibição, a NOS Lusomundo Cinemas mantém-se líder do mercado com uma subida de 2,2% de receitas, comparando com igual período de 2023, para um total de 6,9 milhões de euros, seguida da empresa UCI, com 1,2 milhões de euros (com uma subida de 13,2% face a 2023).

Os dados estatísticos foram compilados com base na exibição em 516 salas de cinema, nas quais foram programadas 87.968 sessões.