Geral

21 de 06 de 2024, 19:26

Diário

Já arrancou a FICA, a feira que quer valorizar os empresários e associações do concelho de Nelas

Sessão de abertura aconteceu esta tarde e contou com a presença do secretário de Estado da Administração Local e Ordenamento do Território. Esta noite, sobe ao palco do certame a banda portuguesa Táxi

Fotógrafo: Jornal do Centro

Já arrancou a primeira edição da Feira Industrial Comercial e Associativa (FICA), de Nelas. Durante três dias, cerca de 100 expositores dão a conhecer o que de melhor se faz no concelho com propostas que vão de empresas industriais e agrícolas, a produtores de vinho, queijo, olivicultores, artesãos, espaços dedicados à saúde, um espaço animal, divertimentos para os mais novos e restauração.

A sessão de abertura aconteceu ao início da tarde desta sexta-feira (21 de junho) e contou com a presença do secretário de Estado da Administração Local e Ordenamento do Território. Na sua intervenção, Hernâni Dias destacou a relevância do evento, acrescentando que “tem todos os ingredientes para ser um grande sucesso” e para “alavancar o desenvolvimento do território”.

O governante disse ainda que “os municípios têm feito um trabalho notável naquilo que é o desenvolvimento dos seus territórios” e que a FICA é um bom exemplo disso. “Esta iniciativa que o executivo está a promover em Nelas é exatamente um bom exemplo daquilo que tem vindo a ser feito, a promoção e a divulgação nos vários setores do território, seja a nível industrial, comercial, social ou agrícola”, frisou.

Numa análise à região, o governante, que também já foi autarca, disse entender “perfeitamente os problemas do Interior”. “Eu também venho de um concelho do interior, que é Bragança, e, portanto, estou perfeitamente sensível e sensibilizado para aquilo que são as dificuldades que enfrentamos nos territórios”, disse.

Hernâni Dias aproveitou ainda para lamentar “que as políticas de desenvolvimento que têm sido implementadas no país não sejam consentâneas com aquilo que são os interesses do território, nomeadamente ao nível do Interior”.

“Os nossos territórios não podem continuar a ser esquecidos como têm sido até aqui. É imperioso que se olhe para os territórios como territórios de grandes oportunidades. Deixo uma nota de esperança no futuro para o concelho de Nelas e para outros concelhos do país”, afirmou.

Já o presidente da Câmara Municipal de Nelas sublinhou o objetivo do certame, que passa pelo “reconhecimento e valorização dos empresários” do concelho e da região.

“Temos bons eventos, mas faltava uma componente. Este é um concelho fortemente industrializado, com um tecido empresarial fantástico e este certame é um agradecimento aos empresários”, disse.

Joaquim Amaral destacou ainda a forte presença das associações e coletividades, a quem cabe a exploração da zona de restauração, assim como alguns momentos culturais.

Na sessão de abertura falou ainda o presidente da mesa da Assembleia Municipal que lembrou os problemas dos concelhos do Interior e deixou um pedido ao secretário de Estado.

“Pedia-lhe que ouvisse o presidente da Câmara e ajude a ultrapassar problemas mais prementes no concelho”, frisou José Vaz.

No final da cerimónia, que teve ainda um momento musical pela Academia Municipal de Artes de Nelas, decorreu a inauguração de uma de duas exposições do artista Luís Branquinho e uma visita aos expositores.

Ao palco da FICA sobe nesta primeira noite de certame a banda portuguesa Taxi. Sábado será a vez de Áurea.

Fotógrafo: Jornal do Centro