Geral

25 de 01 de 2023, 14:10

Diário

Taça da Liga: No Estádio de Leiria estão os Almeidas ao lado dos Oliveiras

Campanha “Sintam-se em casa”, lançada pela Autoridade para a Prevenção e o Combate à Violência no Desporto junta adeptos do Académico de Viseu e do FC Porto para a hostilidade dar lugar à hospitalidade

casa adeptos APCVD

Não é a família Almeida contra a família Oliveira, nem o Académico de Viseu contra o FC Porto. Esta quarta-feira, no camarote do Estádio de Leiria, onde se disputa mais um jogo da Taça da Liga antes da final, vai estar, lado a lado, a família adepta do Académico de Viseu com a família adepta do Porto. Uma iniciativa que faz parte da campanha “Sintam-se em casa”, lançada pela Autoridade para a Prevenção e o Combate à Violência no Desporto (APCVD) e Liga Portugal.
Os convidados de ambos os clubes estarão sentados lado a lado, num camarote decorado com as comodidades de uma sala de estar, com diversas atividades que irão estimular um “convívio saudável entre adeptos”.

A experiência começa com uma receção personalizada, que inclui visita ao estádio, descida ao relvado e uma foto com a taça e protagonistas da competição, para além de atividades lúdicas e experiências que proporcionarão interações entre os adeptos de ambos os clubes, num ambiente familiar e acolhedor.
Durante o decorrer do jogo, serão proporcionadas surpresas às famílias convidadas e que contarão ainda com a visita de rostos conhecidos e demonstrações de cordialidade por parte dos clubes adversários.

“O principal objetivo é chegar aos clubes, convencê-los a fazerem iniciativas destas e, sobretudo, a preocuparem-se com a forma como recebem os seus convidados: os adeptos, principalmente os da equipa visitante. Substituir hostilidade por hospitalidade e, com isso, reduzir as tensões e episódios de violência. Fazer as pessoas sentirem-se estimadas, bem vindas e seguras”, realça Rodrigo Cavaleiro, presidente da APCVD.

A ideia partiu deste organismo que desafiou os clubes a convidar uma família de adeptos para assistir ao espetáculo. Do Académico de Viseu segue a família de Zezinho (hoje com 51 anos), uma antiga glória do clube ao qual chegou em 1993.
Ficou conhecido como o “rapidíssimo” porque, sendo pequeno era mais veloz e rápido.

Até ao final da época serão realizadas novas ações da campanha “Sintam-se em casa”, com organizadores de competições e clubes, juntos, a inspirar nos adeptos o “orgulho de bem receber”.
“Quando se é bem recebido, retribui-se a gentileza com um sorriso”, frisa Rodrigo Cavaleiro.