25 jan
Viseu

Cultura

Música, teatro e movimento juntos em espetáculo no Teatro Viriato

por Redação

05 de janeiro de 2021, 14:07

Foto D.R.

CLIPS ÁUDIO

O Teatro Viriato vai apresentar, esta sexta-feira e sábado (8 e 9 de janeiro), o espetáculo “Desgarradas e meadas de onde não se vê o fim”, apresentado pela associação cultural Nicho.

A peça serve como “produto final” do projeto Diálogos, que consistiu na realização de residências de criação artística durante 2020 em três freguesias do concelho de Viseu: Calde, Cavernães e Côta.

No Teatro, irão reunir-se os seis criadores e intérpretes do projeto, César Prata, Dennis Xavier, Emanuel Santos, Joana Martins, Joana Pupo e Patrick Murys, que estarão sob a coordenação artística de Graeme Pulleyn, juntando várias artes como a dança, a representação e a música.

Durante a sua realização, o Diálogos visou “valorizar o espólio oral e o património imaterial das freguesias de baixa densidade do concelho de Viseu, através da criação de novas dramaturgias que assentam na recolha de histórias e memórias locais e do envolvimento da comunidade na criação artística”, refere a organização.

O processo resultou na criação de três performances distintas, apresentadas nas três freguesias onde foram feitas as residências e também na Quinta da Cruz, no Museu de História da Cidade e na Mata do Fontelo, num total de 13 apresentações com mais de 600 espetadores.

“Desgarradas e meadas de onde não se vê o fim” está marcado para as 21h00 de sexta-feira e as 16h00 de sábado.

Ouça e trabalhe ao mesmo tempo

Destaques

Podcasts