17 jan
Viseu

Cultura

Fotógrafo Noel Magalhães, que "eternizou o Douro", morreu aos 99 anos

por Redação

30 de novembro de 2020, 18:33

Foto D.R.

Fotógrafo amador era natural de São João da Pesqueira

CLIPS ÁUDIO

O fotógrafo amador Noel Magalhães, que “eternizou o Douro” e doou o seu vasto espólio à região, morreu esta segunda-feira (30 de novembro), aos 99 anos, no Peso da Régua, informou o Museu do Douro.

Fotógrafo amador desde os 14 anos, Noel Magalhães nasceu em São João da Pesqueira e residia no Peso da Régua.

Numa nota em que endereça condolências à família, o Museu do Douro, no Peso da Régua, caracterizou o fotógrafo como uma “pessoa ímpar, repleta de sabedoria e um verdadeiro mestre da vida”.

“Um fotógrafo que eternizou o seu Douro com a sensibilidade que lhe era característica”, salientou ainda a instituição.

Também a Liga dos Amigos do Douro Património Mundial, num adeus a Noel Magalhães, destacou a sua “vida dedicada à fotografia e à região” que “tão bem retratou”.

Em 2012, Noel Magalhães doou ao Museu do Douro uma grande parte da sua obra fotográfica.

A doação foi conjuntamente cedida ao Museu e à Câmara Municipal da Régua, que partilham desde então um vasto acervo fotográfico que inclui provas em papel, diapositivos e negativos, num total de cerca de seiscentos elementos.

Esta coleção é maioritariamente formada por negativos produzidos nas décadas de 1950 e 1960 e abarca registos fotográficos diversos que vão da paisagem ao retrato, dos recantos locais e regionais às viagens pelo país.

Ouça e trabalhe ao mesmo tempo

Destaques

Podcasts