11 Ago
Viseu

Desporto

Académico: João Vasco espera época "muito positiva"

por Redação

16 de Julho de 2020, 11:01

Foto Arquivo Jornal do Centro

CLIPS ÁUDIO

O avançado João Vasco, o primeiro reforço a ser apresentado para a próxima época do Académico de Viseu, está confiante de que a próxima temporada “vai ser muito positiva” para o clube.

O jogador, de 25 anos e oriundo do Olhanense, diz que espera ajudar a contribuir para o desempenho da equipa. “O clube manteve grande parte do plantel, que tem muita qualidade, é forte e teve uma grande época no ano passado. Espero que este próximo ano seja melhor e também espero ajudar”, refere.

Admitindo que os jogadores de futebol passaram um mau momento com a interrupção dos campeonatos e o cancelamento dos treinos na última época, João Vasco refere que os atletas se souberam adaptar e ser profissionais.

“Esta vai ser uma época diferente de todas as outras. Passámos por um momento difícil e os atletas sentiram muito esta paragem. Vai ser difícil a primeira adaptação entre passar da não-competição à competição, mas também penso que os atletas foram profissionais e souberam o que fazer, mantendo-se ativos e treinando”, argumenta.

João Vasco já jogou no Tondela e confessa ao Jornal do Centro que viveu em Viseu enquanto jogou na equipa tondelense. Agora, chegado ao Académico, João Vasco diz também conhecer a história do clube do Fontelo. “Já o conhecia através de amigos meus que já estiveram no clube. É um clube histórico, muito bem organizado e acho que estão a melhorar cada vez mais”, refere.

O Académico está no mercado à procura de novo treinador. João Vasco diz que o futebol tem destas coisas e, mesmo que a equipa esteja habituada às rotinas criadas por Rui Borges, há que virar a página.

“A equipa já estava dentro dos métodos de treino e de jogo. Mas o futebol é mesmo assim e, certamente, o próximo treinador vai fazer um bom trabalho e a equipa vai adaptar-se rapidamente a todos os processos e métodos da nova equipa técnica”, frisa.

João Vasco afirma ainda que, por ser avançado, não sente o peso da responsabilidade e promete trabalhar para que os golos apareçam. “Trabalhei sempre no máximo, tanto em treinos como em jogo, e foco-me muito na parte tática. Se, com isso, puder acrescentar golos, é o ideal para mim, para a equipa e para os adeptos. Por isso, sei que não preciso de estar com pressão porque sei que vou dar o máximo e que as coisas vão correr bem”, conclui.

Ouça e trabalhe ao mesmo tempo

Destaques

Podcasts