01 Jun
Viseu

GERAL

Coronavírus: Viseu com local dedicado à colheita de amostras para rastreio

por Redação

21 de Março de 2020, 16:52

Foto Arquivo Jornal do Centro

CLIPS ÁUDIO

Viseu vai ter um posto de recolha móvel de amostras para análises de diagnóstico do novo coronavírus. À semelhança do que já está implementado no Parque da Cidade do Porto, esta unidade deverá ficar instalada, já na próxima semana, no Pavilhão Multiusos. Nesta primeira fase, a recolha de amostra é feita a pacientes referenciados pelas autoridades de saúde com suspeita de infeção e sinalizados através da Linha SNS24.

Neste posto, a recolha, através da introdução de zaragatoa no nariz, é depois enviada para um laboratório certificado de Coimbra. O tempo de recolha da amostra demora entre cinco a sete minutos.

De acordo com o sistema que já está implementado no Porto, os resultados são depois enviados aos utentes através de email num intervalo de tempo de 24 a 72 horas. Até lá, o doente suspeito fica em isolamento, sendo depois encaminhado para um hospital de referência, caso o teste confirme positivo para a Covid-19.

A localização em Viseu foi tecnicamente estudada entre a autarquia, o laboratório responsável pela recolha (Unilabs) e todos os elementos da Proteção Civil. A escolha do Pavilhão Multiusos prende-se com a facilidade da circulação de automóveis, a possibilidade do menor contacto possível e conta com a ajuda da Polícia Municipal.

Os testes são comparticipados na totalidade pelo Serviço Nacional de Saúde, razão pela qual a recolha só é feita a quem esteja referenciado.

Esta é uma medida que ajuda a aliviar a carga nos hospitais e minimizar o efeito de contágio.

Este modelo permite aos pacientes suspeitos de infeção e previamente referenciados pelo Serviço Nacional de Saúde, poder deslocar-se até ao ponto de recolha, sem entrar em contacto com outras pessoas, reduzindo o risco de infeção em cada colheita até para os profissionais envolvidos. Os resultados serão depois enviados diretamente ao suspeito e às autoridades de saúde pública”, lê-se na página oficial da Unilabs.

Estes espaços designados por “Drive Thru” existem também já em Gaia e Braga.

 

.

Procedimento

 

Os centros de recolha têm uma entrada e uma saída devidamente assinaladas.

  1. Existe uma linha em que os carros ficam em ordem sequencial.

  2. Depois, sem sair do carro, garantindo a máxima segurança, os utentes fazem uma chamada para a equipa no local que preenche a ficha do utente. O número de contacto será disponibilizado no local.

  3. Este teste é comparticipado pelo Serviço Nacional de Saúde.

  4. Por fim, existe uma colheita com zaragatoa nasofaríngea.

  5. Os resultados são enviados por e-mail num prazo entre 24 e 72 horas.

 

Ouça e trabalhe ao mesmo tempo

Destaques

Podcasts