24 nov
Viseu

GERAL

"O Pedro é mais um herói nacional". A homenagem ao bombeiro de Oliveira de Frades

por Redação

09 de setembro de 2020, 11:46

Foto Igor Ferreira

Funeral realiza-se às 18h00. Presidente da República está presente. Corpo em câmara ardente no Quartel

CLIPS ÁUDIO

 

Foi ao som da sirene que o corpo de Pedro Ferreira, o bombeiro de Oliveira de Frades que morreu na segunda-feira, foi recebido esta quarta-feira de manhã no quartel da vila. O funeral realiza-se às 18h00 e contará com a presença de Marcelo Rebelo de Sousa e do ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita.

Às 10h04 minutos a sirene tocou. Já fora da carrinha funerária, o caixão com Pedro Ferreira era transportado por um grupo de colegas. À frente do Quartel, os bombeiros, em sentido, prestaram a homenagem em sentido e em silêncio. Nas imediações, alguns dos populares, separados, também em sentido e em silêncio foram dizer adeus ao bombeiro que “tombou” no incêndio que deflagrou no concelho na última segunda-feira. O corpo, antes de seguir ao final da tarde para o cemitério local, está em câmara ardente no Quartel, um momento para a família e companheiros se despedirem. Pedro Ferreira, de 41 anos, deixou um filho menor.

“A corporação, à chegada do Pedro, reagiu um bocadinho em baixo, mas estou cá a fazer tudo por tudo para os fazer levantar, vamos todos abraçados continuar o caminho do Pedro que era ajudar Oliveira de Frades, os oliveirenses, os vouzelenses, os sanpedrenses, ajudar o distrito, ajudar a nação”, disse, emocionado, o comandante da corporação, Fernando Farreca.

Com “muitos anos de combate, muitas horas de luta, muitos dissabores, muitas vitórias, muitos sustos”, o comandante lembrou que esta é a vida, “aquilo que a gente escolheu”.

“Todo o bombeiro que parte é um herói e o Pedro é mais um herói nacional e todos os meus bombeiros, e os de Portugal, estão cá para honrar o Pedro e todos os Pedros que partiram”, afirmou.

Já o presidente da Câmara Municipal de Oliveira de Frades, que decretou três dias de luto municipal ainda na segunda-feira, elogiou “a equipa de apoio do INEM que acompanha a proteção civil e que tem feito um trabalho excelente”. “A esposa do bombeiro é funcionária do município e estaremos aqui para salvaguardar o necessário. Conforta-nos o suporte que esta família tem, porque é alargada e interage muito entre si, o que nos dá algumas garantias de alguma estabilidade emocional e também sei que a comunidade irá prestar esse apoio”, adiantou Paulo Ferreira que destacou a experiência e a dedicação de Pedro com quem fez “vários quilómetros” e teve “longas conversas”.

Pedro Ferreira morreu na segunda-feira, enquanto combatia o incêndio que alastrou ao distrito de Aveiro e que só hoje, quarta-feira, entrou na fase de resolução. Pedro Ferreira “morreu sem apresentar nenhuma queimadura no corpo”, tendo agido “dentro daquilo que eram as suas normas e experiência, correndo para uma zona já queimada à espera de salvaguardar a sua integridade física, mas o fumo estava muito baixo e não permitiu isso”, disse o comandante nacional da proteção civil, Duarte da Costa.

As homenagens têm sido feitas um pouco por todo o país, através das redes sociais, mas também das inúmeras mensagens que têm chegado ao Quartel que, mantém no terreno um dispositivo de homens na consolidação do fogo.

Ouça e trabalhe ao mesmo tempo

Destaques

Podcasts