19 jan
Viseu

Lifestyle

Outono pelas Serras Mágicas de Viseu

por Redação

01 de novembro de 2020, 08:00

Foto Igor Ferreira

CLIPS ÁUDIO

No território que abrange as serras da Gralheira, Montemuro, Arada e Caramulo há muito para descobrir e sentir. O desafio passa por fazê-lo ao longo de uma rota centrada em atrativos ligados à água, à pedra e a beleza panorâmica de uma região situada entre vales.

Esta é uma rota destinada a pessoas aventureiras e exploradoras, uma rota com passagem por paisagens escarpadas ao longo de cinco serras caracterizadoras da região da Beira Alta, este é um trajeto que valerá bem a pena ser explorada seja de verão onde o frio fica bem longe, seja de inverno, quando alguns destes pontos ficam cobertos por um manto de neve, aumentando assim a atratividade destas serras Viseenses. Tanto mais porque não é só beleza das suas paisagens ou a sua biodiversidade que nos encanta. Por entre subidas e descidas, curvas e contracurvas, esta é também uma bela oportunidade de visitar e conhecer muitas das aldeias mais tradicionais do país, onde certamente encontrará um povo pronto para o receber de braços abertos, dando a conhecer o melhor da cultura destes povoados. 

Esta é uma rota pelo território das Montanhas Mágicas, entre os rios Vouga e Douro, zonas integrantes da rota da Água e da Pedra, e com dezenas de pontos de interesse no seu total. 

São Pedro do Sul e Castro Daire, em Viseu, são os municípios por onde recomendamos iniciar a descoberta deste território de paisagem diversificada — tão depressa está a passear junto a cascatas, pastos, como de repente está entre rochedos, e a largos metros de altitude. Nós iniciamos na aldeia onde o melhor é o mesmo a sua gente, e apresentamos cada um destes pontos de referência do turismo de montanha, com uma guia prático e sugestivo de onde poderá comer e dormir no maior conforto da serra. 

 

Bem-vindos à Serra da Gralheira!

 

A Serra da Gralheira fica situada no vértice de uma pirâmide e é vizinha da Serra de Montemuro, um dos pontos de interesse que também lhe recomendamos. É na Gralheira onde terminam os concelhos de Castro Daire, Resende e Cinfães.
Em plena serra, encontra-se cercada por altas montanhas onde abundam os planaltos e os outeiros. 

A paisagem à sua volta da Gralheira é deslumbrante, embora bravia, tanto no Inverno, como no Verão. Se é certo que no Inverno a sua gente mal pode sair de casa, fustigada pela neve e pelo vento, não é menos verdade que, quando o manto branco cobre montes e vales, oferece a quem a observa um panorama admirável. 

 

Onde dormir? 

Casas de Montanha da Gralheira (Classificação 9/10 - Booking)

4690-300 Cinfães, Gralheira

Preços: entre 45 e 60€

Onde comer?

Restaurante Recanto dos Carvalhos (classificação 4.5/5.0 - Tripadvisor)

4690-301 Cinfães, Gralheira

Preços: entre 10 e 15€

 

A 1.381 metros de altitude, eis a Serra do Montemuro

 

Subindo poucos quilómetros ainda pela estrada nacional 221, encontra a Serra do Montemuro, situada nos concelhos de Arouca, Cinfães, Resende e Castro Daire e Lamego e entre as regiões do Douro Litoral e da Beira Alta. E onde a altitude média é de 838 metros. Está compreendida entre o rio Douro, a Norte e o rio Paiva, a sul, é vizinha da cidade de Lamego.

Mas neste guia focamos as atenções no concelho de Castro Daire, onde se situa o ponto mais alto da Serra, mais propriamente nas aldeias de Talegre ou Talefe, a 1.381 metros de altitude. Este ponto é conhecido pela queda abrupta das temperaturas aquando da chegada das estações do outono e inverno. E a Serra do Montemuro é um dos pontos de referência de montanhas no distrito de Viseu, mas também é conhecida pelo tradicional “bolo podre”, uma iguaria que remonta aos antepassados gastronómicos da região. Também é em Castro Daire, onde a queda de neve se faz sentir na Serra do Montemuro. E por esta altura, a época das geadas já começa a dar sinais de vida!

Por servir de ligação entre Cinfães e Castro Daire, aqui é habitual a passagem de muitos visitantes, que estacionam o carro para apreciar a beleza da serra ou ver a neve. Mas também há visitantes de outras zonas do país, que aproveitam o isolamento da serra para recarregar energias, usufruindo dos prazeres de uma boa mesa e cama.

 

Onde dormir?

Quinta da Recochina (classificação 8.9/10 - Booking)

3600-508, Parada de Ester, Castro Daire

Preço: entre 40 e 55€

Onde comer?

Restaurante Tipico Do Mezio (classificação 4.0/5.0 - Tripadvisor)

3600-203 Estrada Nacional 2, Castro Daire

Preços: entre 10 e 18€

 

Alto das Minas de Chãs, o Ponto mais alto da Serra da Arada

 

Hora de mudar de entrar no carro e arrancar para um novo destino. Para isso, vá até a entrada da A25 e circule em direção a Vilar Formoso, quilómetros à frente a saída é no nó de Vouzela em direção a São Pedro do Sul até encontrar sinalização a indicar o trajeto para o alto da Serra da Arada. Este ponto de extrema altitude serve, em parte, de linha divisória das bacias dos rios Paiva e Vouga. Com início junto a Castro Daire toma a direção norte/sul, voltando depois para oeste, até Candal e atingindo em São Pedro do Sul a altitude máxima. Faz parte do Maciço da Gralheira, juntamente com a Serra da Freita e do Arestal. Tem mais de vinte quilómetros de comprimento e cerca de 15 mil metros de largura.
É uma região de grandes contrastes, de relevo áspero e imponente. Ao austero planalto, onde só florescem os matos rasteiros, contrapõem-se os profundos vales encaixados, atapetados de espesso arvoredo, por entre o qual correm rios rebeldes e tumultuosos. E da demarcação da Serra constituem uma rica e importante biodiversidade, servindo de propriedades semelhantes à de uma reserva natural, a serra protege a prevalência de uma basta fauna, flora e habitats próprios. De onde fazem partes espécies como Salamandra-lusitânica ou o morcego-rato-grande, martelinhos e gilbardeiras, e charnecas húmidas e matagais arborescentes, respetivamente.

Por aqui recomendamos também a visita as aldeias da Pena e de Covas do Monte!

 

Onde dormir?

Quinta da Comenda (classificação de 8.9/10.0 - Booking)

3660-404 São Pedro do Sul, Portugal

Preços: entre 40 e 60€

 

Onde comer?

Restaurante São José (classificação de 4.5/5.0 - Tripadvisor)

3660-508 Rua São José, São Pedro do Sul

Preços: entre 10 e 15€

 

Caramulo: uma Serra de origem granítica e xistosa

 

Situada a cerca de 22 quilómetros em sentido norte/sul, encontrará a última sugestão da nossa lista, a Serra do Caramulo, esta que é uma zona de montanha de origem granítica e xistosa. As urzes e a carqueja predominam a sua flora. A serra é povoada por aldeias com casas e espigueiros em granito típicos desta região. Tendo sido esta zona povoada por romanos, ainda se podem encontrar alguns vestígios dessa época, como os trilhos de pedra.
Pode-se apreciar os campos verdes e a beleza das árvores junto à água cristalina dos ribeiros que a atravessa por todos os lados e desfrutar da deslumbrante paisagem enquanto respira um ar realmente puro e saudável. Pode-se subir ao Caramulinho, o ponto mais alto da Serra com 1077 metros, onde se avista o mar e a Serra da Estrela em dias sem nebulosidade.
A paisagem da Serra do Caramulo é um monumento à natureza e o ar puro que ali se respira convida à exploração de todos os recantos, por mais escondidos que sejam. É um lugar cheio de surpresas, de vistas magníficas e de desafios estimulantes.
Para desfrutar de toda esta beleza natural pode realizar alguns percursos pedestres, dos quais: o percurso do Caramulinho (“Caleiros”) com uma distância de 8 mil e 200 metros e um tempo médio de 4 horas, no qual se pode desfrutar da bela paisagem, aldeias típicas e parque eólico.
O Caramulo é quase um lugar secreto, mas encantador, de contrastes e mistura de imagens entre cumes e vales, onde o ar são combina com a paisagem deslumbrante.

 

Onde dormir?

Casa do Cabeço (classificação de 9.8/10.0 - Booking)

3465-127, Rua da Portela 30, Caramulo

Preço: entre 80 e 100€

Onde comer?

Casa de Petiscos Batalha (4.5/5.0 - Tripadvisor)

3475-217 Rua Estrada do Rio 307, Edifício Batalha, Caramulo

Preço: entre 8 e 13€

Ouça e trabalhe ao mesmo tempo

Destaques

Podcasts