17 jan
Viseu

Cultura

Binaural Nodar: uma janela para as memórias da Região de Viseu Dão Lafões

por Redação

28 de novembro de 2020, 08:00

Foto Arquivo Jornal do Centro

CLIPS ÁUDIO

Investigadores, criadores, gestores, promotores e comunidades da Região de Viseu Dão Lafões que pretendam estudar as memórias locais vão querer encontrar narrativas e testemunhos em primeira mão de quem traçou o caminho da Beira Alta. E por isso, grande parte da história está a ser documentada na Internet e guardada pelo Arquivo Digital Binaural Nodar (www.archive.binauralmedia.org), um projeto de recolha, digitalização, organização e publicação de documentos sonoros, videográficos e fotográficos de territórios da região e zonas vizinhas. 

Navegámos pelos arquivos e a viagem estendeu-se por horas. São cerca de mil documentos. Por mero acaso ouvimos os cantares Grupo Etnográfico de Várzea de Calde, mas em formato áudio e numa das coleções do arquivo - Viseu Rural 2.0 – uma secção de conteúdos audiovisuais dedicada às aldeias rurais do concelho de Viseu, onde podemos explorar paisagens, ciclos agrícolas, métodos de cultivo, património construído e natural, comércio, entre outros. Visitámos também as restantes coleções – o Arquivo Digital de Várzea de Calde, Memória sobre Rodas, Emigração Beirã para Lisboa, Paisagens Sonoras e, por último, Entrevistas Etnográficas. 

Muitas vezes esquecemos que a história é feita de pessoas reais e não apenas de grandes figuras. Esta última secção – Entrevistas Etnográficas – não nos deixa passar para a página seguinte. Passamos os olhos por uma lista infindável de entrevistas a habitantes. Cada rosto conta uma história de vida diferente. Convivemos com as origens, tradições e costumes de cada povoação que, na prática, nos ajudam a contar a história da região a gerações futuras. Na verdade, é o que acontece em todas as secções do arquivo. 

Passamos para outra secção – o Mapa Geográfico. Quando a página acaba de carregar, só vemos pequenos pontos azuis a marcar um local, como se fosse um GPS. Passeámos por cada ponto e apercebemo-nos que ali moram vídeos de cada concelho e até de povoações vizinhas. São cerca de 984 documentos. Além disso o arquivo disponibiliza duas secções que facilitam a pesquisa de conteúdos específicos – o Índice de Etiquetas e a Pesquisa de Documentos. 

Fechámos o separador do arquivo e continuámos a nossa pesquisa. Encontrámos o desafio de ativação artística Sopros no Umbral, um projeto que se insere na celebração dos dez anos de parceira com a Binaural Nodar e o Mestrado de Criação Artística Contemporânea da Universidade de Aveiro. O objetivo é simples: promover a criação artística. Em fevereiro de 2021, as obras criadas farão parte do arquivo com uma série própria de documentos. Tudo para gerar novas interações criativas e enriquecer o repositório. 

A Binaural Nodar é apoiada pela Direção-Geral das Artes, integrada na zona de intervenção da Direção Regional de Cultura do Centro.

Ouça e trabalhe ao mesmo tempo

Destaques

Podcasts