28 fev
Viseu

Saúde

Covid-19: a partir de segunda-feira, já se vacina população com mais de 80 anos em Vila Nova de Paiva

por Redação

28 de janeiro de 2021, 18:18

Foto D.R.

CLIPS ÁUDIO

Todas as pessoas com mais de 80 anos de idade vão ser incluídas na primeira fase do plano de vacinação contra a Covid-19.

O anúncio foi feito esta quinta-feira (28 de janeiro) pelo coordenador do plano de vacinação Covid, Francisco Ramos, e já está a ter efeitos na região de Viseu.

Por exemplo, a Câmara de Vila Nova de Paiva está já a preparar a vacinação para estes idosos. O pedido de apoio logístico partiu do Agrupamento de Centros de Saúde Dão Lafões para que tudo esteja pronto a partir da próxima segunda-feira (1 de fevereiro).

O presidente da autarquia, José Morgado, diz que a vacinação será feita principalmente nas juntas de freguesia. “Estamos a proporcionar, com as freguesias, um local de vacinação junto às juntas com os salões nobres a servirem de apoio de retaguarda para o recobro das pessoas que são vacinadas”, explica.

O autarca acrescenta que a Câmara irá também oferecer o transporte aos idosos que não possam deslocar-se aos locais de vacinação por outros meios. Uma medida que José Morgado justifica com “a nossa baixa densidade e a diversidade de pessoas com mais de 80 anos em todas as aldeias”.

“Estamos a criar esta rede de transporte fornecida pelo município para que as pessoas, na ausência de transporte público e particular, venham aos locais de vacinação, que queremos que sejam mais dispersos e de maior proximidade possível”, remata José Morgado.

Este passo é elogiado pela secção regional do Centro da Ordem dos Médicos, falando de algo “positivo” dada a elevada taxa de mortalidade nos mais idosos.

“São pessoas com uma grande vulnerabilidade e muito suscetíveis a todas as infeções, nomeadamente Covid-19, e sabemos que a Covid tem uma grande letalidade nessas faixas etárias. Só posso saudar que esse grupo comece a ser vacinado”, disse o presidente Carlos Cortes.

Na apresentação desta medida, Francisco Ramos considerou que esta é “provavelmente a mais importante” alteração ao plano de vacinação do país, uma decisão justificada pelo aumento da incidência da doença.

“Aquilo que fica integrado no plano é manter o grupo dos 50 aos 79 anos com as comorbilidades, mas incluir também nesta fase 1 todas as pessoas com mais de 80 anos, independentemente de qualquer comorbilidade ou patologia que tenham”, adiantou Francisco Ramos.

De acordo com a revisão, está prevista a vacinação ainda no decurso da primeira fase – que se estende até abril - de 670 mil pessoas com 80 ou mais anos. A task-force responsável pelo processo estima que até ao final de março existam já 170 mil pessoas dentro deste grupo com a vacinação completa e outras 170 mil apenas com a primeira toma da vacina.

“Foi possível perceber neste tempo de pandemia que era importante incluir o grupo dos idosos com mais de 80 anos, em função dos níveis de evolução da pandemia e do nível de severidade atingido nesta altura”, reiterou Francisco Ramos.

Paralelamente, o coordenador explicou a alteração introduzida no plano de vacinação com o reforço das metas definidas pela Comissão Europeia na última semana, que apontou à vacinação de pelo menos 80 por cento das pessoas com mais de 80 anos e os profissionais de saúde contra a Covid-19.

“Aquilo que temos garantido são 2.214.000 doses a receber até final de março. Para atingir este objetivo vamos precisar de 1.642.000 doses para vacinar por completo 800 mil pessoas e 520 mil para iniciar a vacinação. É possível atingir este objetivo com as doses que temos contratadas com a Pfizer, a Moderna e na expectativa de que a vacina da AstraZeneca seja aprovada”, explicou.

Já sobre eventuais casos de pessoas com 80 ou mais anos que estejam acamadas em casa, Francisco Ramos assegurou que “haverá equipas de vacinação ao domicílio”, mas salientou que se trata de “um esforço suplementar e que a nível local terão de ser encontradas essas soluções”.

Ouça e trabalhe ao mesmo tempo

Destaques

Podcasts