28 Set
Viseu

Tarouca

Baga de sabugueiro com quebra de produção na ordem dos 30 por cento

por Redação

11 de Agosto de 2020, 11:20

Foto Arquivo Jornal do Centro

CLIPS ÁUDIO

A campanha da baga de sabugueiro já arrancou em Tarouca, mas já se prevê uma quebra na produção. A apanha teve início na semana passada.

Segundo Valdemar Pereira, presidente da Câmara de Tarouca e da Régiefrutas, empresa que comercializa este fruto tradicional da região, a quebra na produção poderá atingir, este ano, os 30 por cento.

“Vamos ter menos face ao ano passado e prevemos ter menos 20 a 30 por cento, fruto da queda do granizo que aqui tivemos. De qualquer forma, tem havido uma normalidade na entrega. Foram entregues uma média de 200 toneladas, o que correspondia às nossas expetativas”, afirma.

Em 2019, foram produzidas cerca de 1.100 toneladas de baga de sabugueiro na região. Só o concelho de Tarouca tem cerca de 500 produtores. A apanha da baga de sabugueiro vai durar até ao final de agosto.

Segundo Valdemar Pereira, a pandemia da Covid-19 obrigou a um reforço das medidas de segurança. Já as vendas estão a decorrer sem problemas.

“Tem de haver precaução e distanciamento. Todos têm de estar equipados com máscara e desinfetar as mãos. Tem de ser assim porque é norma da casa neste momento. Fiz uma reunião com os agricultores e foi-lhes dito que as normas tinham de ser asseguradas dentro do espaço da Régiefrutas”, explica.

A Régiefrutas vende bagas para o mercado interno e também para vários países, incluindo a Alemanha. Valdemar Pereira refere que as exportações já começaram a arrancar sob rodas.

“Já temos quatro camiões na estrada e vamos ter mais quatro. As bagas vão para o setor da alimentação, mas também da medicina e da genética. Tem várias utilidades”, conclui o presidente da empresa e da autarquia de Tarouca.

Ouça e trabalhe ao mesmo tempo

Destaques

Podcasts