02 Jul
Viseu

Turismo

Cinfães, São Pedro do Sul e Castro Daire estão na Grande Rota das Montanhas Mágicas

por Redação

29 de Junho de 2020, 19:00

Foto Arquivo Jornal do Centro

CLIPS ÁUDIO

Cinfães aderiu ao projeto da Grande Rota das Montanhas Mágicas Cycling & Walking, que visa ser uma das melhores redes cicláveis e pedestres da Europa.

O concelho faz parte do grupo de sete municípios que fazem parte desta rota, incluindo Castro Daire, São Pedro do Sul, Arouca, Castelo de Paiva, Sever do Vouga e Vale de Cambra.

Segundo a Câmara de Cinfães, o projeto tem como objetivos tornar das Montanhas Mágicas “um destino de excelência no contexto da oferta de cycling & walking em Portugal, dotando o território das condições necessárias à prática destas modalidades no contexto desportivo, recreativo e de lazer, de forma ambientalmente responsável e economicamente viável” e promover a união dos concelhos em torno de um projeto único.

O trajeto consiste num percurso circular, com 230 quilómetros de distância, sendo possível percorrê-lo a pé ou em bicicleta de BTT/gravel.

“Aos primeiros 52km de percursos pedestres implementados no Vale do Bestança em 2014, acrescentou-se em 2018 mais 56km, alargando a rede para o Vale do Cabrum, para a Serra do Montemuro e para o Vale do Ardena. Nos percursos cicláveis, nos últimos anos, passou-se para 302 Km de percursos cicláveis (dos quais 122 km sinalizados) do Centro de BTT do Montemuro, com infraestruturas e percursos também no concelho de Resende, numa parceria com o Município de Resende e a Dolmen”, explica a autarquia.

“Agora, a rede aumenta com mais uma candidatura, em consórcio com a Adrimag e os municípios integrantes das Montanhas Mágicas, estabelecendo a ligação com outros destinos. Com a implementação da Grande Rota das Montanhas Mágicas Cycling & Walking, chegamos ao Vale do Paiva e ficamos com uma das melhores redes cicláveis e pedestres da Europa”, acrescenta o município cinfanense em comunicado.

As serras da Freita, Arada, Arestal e Montemuro e os vales dos rios Paiva, Vouga, Douro e Bestança vão servir de panorama para a nova linha, com o objetivo de ser “um projeto diferenciador, contribuindo para o desenvolvimento e crescimento do Turismo de Natureza na região”.

O projeto é financiado pelo Turismo de Portugal, no âmbito do Programa Valorizar – Linha de Apoio à Valorização Turística do Interior.

Ouça e trabalhe ao mesmo tempo

Destaques

Podcasts