09 Ago
Viseu

Região

“Carros de socorro e combate aos fogos no distrito estão velhos e dão muita despesa às corporações”

por Redação

08 de Julho de 2020, 18:37

Foto BV Nelas

Numa altura de risco elevado de fogos rurais, o também comandante dos Bombeiros Voluntário de Nelas, pede para que as populações não dificultem as ações de combate, lamentando a prática do chamado “turismo de catástrofe”

CLIPS ÁUDIO

Os carros de socorro e combate aos fogos no distrito de Viseu estão velhos e dão muita despesa às corporações. O alerta é do vice-presidente da Federação de Bombeiros do Distrito de Viseu. 

“Temos um parque de veículos bastante antigo, com uma média de idade na ordem dos 20 anos. Muitas vezes traz-nos problemas e reflete-se, ainda, a nível de custos de manutenção bastante elevados”, revela Guilherme Almeida.

Com a dificuldade crescente para recrutar voluntários, o socorro tem que ser garantido cada vez mais por profissionais.

“O caminho será a profissionalização e uma segunda retaguarda voluntária. Será muito complicado garantir prontidão a não ser por profissionais. Eu próprio, como comandante, não posso estar descansado porque quando há uma emergência e há alguém a precisar de socorro, ainda estou à espera de cinco pessoas disponíveis para constituir uma equipa. A prontidão tem que ser profissionalizada”, alerta. 

Numa altura de risco elevado de fogos rurais, o também comandante dos Bombeiros Voluntário de Nelas, pede para que as populações não dificultem as ações de combate, lamentando a prática do chamado “turismo de catástrofe”. 

“As pessoas dirigem-se para o local das ocorrências, independentemente do tipo de situações, para ver, porque são curiosas,  e não ajudam em nada. Há incêndios em sítios remotos e há veículos civis em caminhos florestais que não ajudam nada a passagem de veículos de bombeiros. As coisas depois complicam-se e temos que andar mais preocupados com as pessoas do que com o combate”, confessa, em entrevista ao Programa Espaço Atualidade. 

A entrevista pode ser ouvida em 98.9 FM, amanhã, quinta-feira, às 11h30. Pode ainda ver em www.jornaldocentro.pt.

Ouça e trabalhe ao mesmo tempo

Destaques

Podcasts