03 dez
Viseu

Região

Covid-19: Castro Daire na iminência de entrar para a lista dos municípios de risco

por Redação

02 de novembro de 2020, 15:32

Foto Arquivo Jornal do Centro

Autarquia faz alerta. Há mais concelhos na mesma situação

CLIPS ÁUDIO

No último fim de semana, Castro Daire registou 15 novos casos de infeção pelo novo coronavírus, o que leva o concelho a acumular quase 240 casos por cada 100 mil habitantes nos últimos 14 dias (ver gráfico) e a estar na iminência de entrar na lista dos concelhos que poderão vir a ter um confinamento parcial, tendo em conta as novas regras anunciadas pelo Governo para combate à pandemia da Covid-19. 

Nesse sentido, a Câmara Municipal alerta a população para a necessidade do reforço “de todos cumprirem as normas e as orientações da Direção-Geral da Saúde (DGS)”. Como é o caso do distanciamento social, a etiqueta respiratória, a lavagem frequente das mãos e o uso de máscara. 

“Apesar do nosso concelho não constar da lista publicada, os últimos dados registados apresentam uma evolução negativa com o aumento do número de casos positivos de Covid-19. Este recente aumento colocou Castro Daire a preencher os requisitos definidos para a aplicação das referidas medidas especiais, pelo que a não redução de novos casos nos irá obrigar ao seu cumprimento em breve”, pode ler-se no comunicado divulgado na página oficial de facebook da autarquia.

Tendo em conta os últimos dados apurados pelo Jornal do Centro e os critérios do Centro Europeu de Controlo de Doenças, além de Castro Daire, também Mangualde, Nelas e Vouzela, neste momento, entrariam na “lista vermelha”.

 

Sete concelhos do distrito de Viseu com novas medidas de combate à pandemia a partir de quarta-feira

Da lista dos 121 concelhos considerados de elevado risco de contágio da Covid-19, incluem-se Cinfães, Tondela, Oliveira de Frades, Santa Comba Dão, S. João da Pesqueira, Tabuaço e Moimenta da Beira. Os concelhos de maior risco serão identificados a cada 15 dias e sujeitos a medidas especiais que entram em vigor a partir da próxima quarta-feira (4 de novembro).

Nestes concelhos, a partir da próxima quarta-feira e até dia 15, o Conselho de Ministros determinou:

- o dever de recolhimento domiciliário, exceto para ir trabalhar, ir à escola, fazer compras ou exercício físico;

- o desfasamento de horários de trabalho obrigatório;

- o encerramento de estabelecimentos comerciais a partir das 22h;

- restaurantes com grupos limitados a seis pessoas e funcionamento até às 22h30;

- eventos e celebrações limitados a cinco pessoas (salvo se do mesmo agregado familiar); 

- feiras e mercados de levante apenas sob autorização das autarquias;

- teletrabalho obrigatório, salvo se impedimento do trabalhador.

.

Ouça e trabalhe ao mesmo tempo

Destaques

Podcasts