01 Jun
Viseu

Região

Coronavírus: Misericórdia de Resende vive dias difíceis

por Redação

25 de Março de 2020, 13:21

Foto Arquivo Jornal do Centro

Provedor da instituição diz que há agora 22 casos confirmados de Covid-19, entre utentes e funcionários, e pede ajuda ao Governo

CLIPS ÁUDIO

Uma utente da Misericórdia de Resende que regressou do Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa, no passado dia 11 de março, deverá estar na origem do foco de contaminação por Covid-19 na instituição social.

A situação continua dramática na Misericórdia daquele concelho do norte do distrito de Viseu. Em declarações ao Jornal do Centro, o provedor Jaime Alves afirmou que a instituição está agora em serviços mínimos, com os profissionais de saúde exaustos.

“Os meios humanos são muito escassos, especialmente na equipa de enfermagem. Ainda assim, os nossos profissionais de saúde têm tido um comportamento absolutamente extraordinário. Ainda têm de continuar dos nossos utentes, alguns deles idosos. Eles estão com poucas forças, mas até ao momento temos conseguido cumprir com os serviços mínimos”, disse.

À semelhança do que já aconteceu em Vila Nova de Famalicão e em Vila Real, o provedor da Santa Casa de Resende já pede ajuda ao Governo. “Defendemos uma solução semelhante para Resende. É o que temos feito com o apoio muito empenhado dos responsáveis da saúde local. Têm feito contactos com o Hospital Militar, à semelhança de outras pessoas que também têm o feito, para conseguirmos colocar os utentes no contexto hospitalar”, afirmou.

“Neste momento, estamos a dar o nosso melhor, mas na situação de algum utente poder entrar numa situação de agudização, nós não podemos estar devidamente preparados para dar o tratamento devidamente necessário”, acrescentou. O pedido ainda não teve uma resposta positiva.

Na Misericórdia resendense, já há 22 casos confirmados do novo coronavírus. Jaime Alves disse ao Jornal do Centro que estão infetados 10 utentes da Unidade de Cuidados Continuados de Longa Duração e sete do lar, bem como quatro enfermeiros e uma ajudante do lar.

“Os profissionais de saúde estão em casa, em tratamentos. Os utentes não, encontram-se na unidade e no lar, mas estão isolados dos outros cujo resultado foi negativo”, explicou.

Da Misericórdia de Resende, também saiu o único caso mortal de infeção pelo novo coronavírus na região de Viseu: uma mulher de 94 anos que estava internada na Unidade de Cuidados Continuados.

Ouça e trabalhe ao mesmo tempo

Destaques

Podcasts