03 dez
Viseu

Região

Covid-19: Em Viseu, há 13 escolas assinaladas com casos. No distrito são 61

por Redação

20 de novembro de 2020, 16:48

Foto Igor Ferreira

CLIPS ÁUDIO

Há, pelo menos, 61 escolas da região de Viseu incluídos na “lista negra” da Federação Nacional de Professores (Fenprof) que revela os estabelecimentos de ensino com casos de Covid-19.

Só o concelho de Viseu tem treze escolas sob alerta por causa de casos do novo coronavírus entre alunos, professores e funcionários não-docentes.

Tratam-se do Centro de Apoio a Deficientes de Santo Estêvão, do Centro Social Jesus Maria José e das escolas básicas Azeredo Perdigão, Grão Vasco, Infante D. Henrique, João de Barros, Aquilino Ribeiro e de Mundão.

Também estão na lista o jardim de infância Aquilino Ribeiro, a Escola Profissional Mariana Seixas e as escolas secundárias Alves Martins, Emídio Navarro e de Viriato.

De acordo com a lista atualizada às 18h00 de quinta-feira (19 de novembro), a Fenprof tem registo de, pelo menos, 888 escolas com casos Covid em todo o país.

Na região de Viseu, constam também na lista o Agrupamento de Escolas de Aguiar da Beira, o Centro Escolar de Armamar e cinco escolas do concelho de Castro Daire: a Escola EB 2.3, a Escola Secundária, a Escola Básica Integrada de Mões e a escola primária e jardim de infância de Póvoa do Veado.

Em Cinfães, os casos foram registados no Agrupamento de Escolas de Souselo, a Escola EB 2.3 de Cinfães e a Escola Professor Doutor Flávio Resende.

Já em Lamego, a Fenprof conseguiu apurar infeções no Centro Escolar n.º 1, no Centro Escolar Sudoeste, na Escola EB 2.3 de Lamego, na Escola Básica e Secundária da Sé e no jardim de infância de Penude.

De Nelas, seis escolas entram para a lista: a Escola EB 2.3 Fortunato Almeida e as primárias da Feira, de Carvalhal Redondo, de Fojo e de Vilar Seco, assim como o jardim de infância de Malmequer.

Em Resende, a Covid-19 entrou nos centros escolares da vila e de São Cipriano, assim como na Escola Básica António José de Castro e na Escola Secundária.

De Tondela, estão a Escola EB 0 de Tondela, a escola básica do Agrupamento Cândido de Figueiredo, a Escola Secundária Tomaz Ribeiro e o jardim de infância de Adiça.

A Escola Básica de Ferreira de Aves (AE Sátão), a Escola Básica Ferreira Lapa e a Escola Secundária de Sátão também aparecem na lista, assim como as escolas EB 1 e EB 2.3 e o jardim de infância de Tabuaço.

Já em Santa Comba Dão, continuam registadas a Escola Secundária e os centros escolares Centro e Sul do concelho. O Agrupamento de Escolas de Vila Nova de Paiva e o jardim de infância de Vila Cova à Coelheira também aparecem na lista da Fenprof.

De resto, também aparecem na lista a Escola Secundária Felismina Alcântara (Mangualde), a Escola Secundária de Mortágua, a Escola Básica e Secundária de Oliveira de Frades, a Escola Básica Integrada da Ínsua (Penalva do Castelo), a Escola EB 2.3 de Penedono, o Centro Escolar de São João da Pesqueira, o Agrupamento de Escolas de Sernancelhe e a Escola E.B 2,3/S de Tarouca.

Portugal tem, neste momento, 477 surtos ativos de infeção em escolas pelo novo coronavírus, afirmou o secretário de Estado da Saúde, que descartou para já a possibilidade de antecipar as férias de natal dos alunos.

“Não nos parece que as escolas sejam focos de grande intensidade”, referiu António Lacerda Sales na conferência de imprensa de acompanhamento da pandemia da covid-19.

O secretário de Estado da Saúde indicou que há 291 surtos em escolas na região de Lisboa e Vale do Tejo, 72 na zona Centro, 58 na zona Norte, 29 no Alentejo e 27 no Algarve.

“Nada nos antecipa” que seja necessário mudar o calendário escolar, referiu o governante, que considerou que “as autoridades de saúde fazem bem o trabalho de segregação do que são os casos positivos, contactos de alto risco e contactos de baixo risco”.

Turmas, zonas de escolas ou estabelecimentos inteiros só fecham “caso a autoridade de saúde o entenda, de acordo com a estratificação do risco”.

 

Ouça e trabalhe ao mesmo tempo

Destaques

Podcasts