23 out
Viseu

Região

Covid-19: escola básica de Mundão com aluna infetada. São já 14 os estabelecimentos afetados

por Redação

16 de outubro de 2020, 11:23

Foto Igor Ferreira

CLIPS ÁUDIO

Testou positivo à Covid-19 uma aluna da Escola EB 2,3 de Mundão, no concelho de Viseu.

A informação foi avançada pela direção do estabelecimento de ensino num e-mail enviado aos pais e encarregados de educação.

A turma onde estava a estudante foi colocada em isolamento, em casa. A direção da escola garante que está a trabalhar com as autoridades de saúde para tomar as medidas necessárias face a este novo caso.

 

Catorze escolas da região na "lista negra"

Este é mais um caso de infeção num estabelecimento escolar no distrito de Viseu. Segundo a lista que é atualizada diariamente pela  Federação Nacional dos Professores (Fenprof), são já 14 escolas e agrupamentos da região com casos confirmados de Covid-19.

A lista foi atualizada na última quinta-feira (16 de outubro) pela central sindical, abrangendo escolas com casos positivos entre alunos, docentes e funcionários.

Segundo a lista, em Viseu, estão confirmadas infeções pelo novo coronavírus na Escola Secundária Emídio Navarro (aluno do oitavo ano), na Escola Profissional Mariana Seixas (aluno), no Centro de Apoio a Deficientes de Santo Estêvão (funcionária) e na Escola Básica Infante D. Henrique (aluna).

Já em Castro Daire, foram detetados casos no jardim de infância e na escola primária de Póvoa do Veado (pelo menos, duas funcionárias).

Em Aguiar da Beira, continuam os casos no Agrupamento de Escolas local. Em Cinfães, há infetados na Escola EB 2,3 e no Agrupamento de Escolas de Souselo. Já em Oliveira de Frades, continuam infetados vindos da Escola EB 2,3/S do concelho.

A Escola EB 2,3 de Penedono, o Agrupamento de Escolas de Vila Nova de Paiva e o jardim de infância de Vila Cova à Coelheira continuam com casos confirmados.

Em comparação com os dados de terça-feira (dia 13), há mais quatro estabelecimentos de ensino com casos de Covid-19 na região.

A nível nacional, a Fenprof atualizou a lista para um total de 272 escolas com casos do novo coronavírus.

O documento está disponível no site da federação sindical, que promete que irá atualizá-lo “sempre que sejam reportados e confirmados novos casos”.

A Fenprof defende que, em caso de detetados os casos em cada escola, devem ser imediatamente testados todos os alunos da turma, professores e contactos próximos dos infetados, “de forma a identificar eventuais outros casos de infeção, protegendo, dessa forma, toda a comunidade escolar e garantindo que a escola poderá manter-se aberta”.

Ouça e trabalhe ao mesmo tempo

Destaques

Podcasts