28 fev
Viseu

Região

Covid-19: mais oito mortes na região de Viseu

por Redação

26 de janeiro de 2021, 19:09

Foto Arquivo Jornal do Centro

CLIPS ÁUDIO

A região de Viseu detetou pelo menos mais 155 casos de Covid-19 e oito óbitos nas últimas horas.

Só em Tondela, morreram mais quatro pessoas, todos utentes do Lar da Boa Esperança, um dos principais focos de contágio que estão a preocupar nesta altura as autoridades locais. No concelho há, neste momento, mais de 600 casos ativos.

Já em Tarouca, foi confirmada a primeira vítima mortal do novo coronavírus: um utente de 60 anos do lar da Santa Casa da Misericórdia local. Houve ainda o registo de mais um morto cada em Carregal do Sal, Penedono e Penalva do Castelo.

O Hospital de Viseu tem já, nesta altura, 111 profissionais infetados com a Covid-19, um deles internado, e 33 em quarentena. Internados estão 153 pessoas em enfermaria e 23 nos cuidados intensivos, onde só falta uma cama por ocupar.

Quanto aos novos casos, Lamego teve o maior número de infetados registados nas últimas horas, com mais 33 contagiados. Tondela teve mais 20 casos, enquanto Mangualde registou mais 13.

Armamar e Sernancelhe tiveram 11 novos doentes. Penedono registou 10 infetados. Tarouca teve sete novos casos e Tabuaço teve mais quatro casos.

Ao todo, a região de Viseu já registou 21.073 infetados desde o início da pandemia, bem como 336 mortos e 12.414 recuperados.

A nível nacional, Portugal registou esta terça-feira (26 de janeiro) o novo máximo de 291 mortes relacionadas com a Covid-19 e também mais 10.765 casos de infeção com o novo coronavírus, segundo a Direção-Geral da Saúde.

Em Sernancelhe, depois de terminada a operação de testagem em massa da semana passada, a Proteção Civil municipal prossegue com a realização de testes à Covid-19 aos munícipes que apresentem sintomas na Unidade Móvel de Saúde.

Entretanto, a vacinação está envolta em polémica na região. Em causa, alguns dirigentes da Misericórdia de Nossa Senhora dos Milagres, em Oliveira de Frades, que foram vacinados na semana passada contra a Covid-19, juntamente com os utentes e funcionários dos lares e da Unidade de Cuidados Continuados da instituição.

E os enfermeiros da região Centro estão revoltados por causa da vacinação prioritária aos políticos que deverá arrancar na próxima semana. A Ordem fala de uma medida eleitoralista a pensar nas próximas autárquicas e já garantiu que irá escrever uma carta ao Presidente da República.

Para mais informações, pode consultar o site covid.jcentro.pt.

Ouça e trabalhe ao mesmo tempo

Destaques

Podcasts