28 fev
Viseu

Região

Covid-19: marcar testes na região está difícil. Há quem espere uma semana

por Redação

21 de janeiro de 2021, 11:08

Foto Arquivo Jornal do Centro

A tentativa de marcação de teste é uma "dor de cabeça"

CLIPS ÁUDIO

A capacidade de resposta dos laboratórios da região ao teste do novo coronavírus pode estar em causa. 

Ao Jornal do Centro chegaram muitas queixas de pessoas que, durante dias, tentaram marcar teste à Covid-19, com credencial médica, e não conseguiram. 

Houve quem chegasse a ligar dezenas de vezes para os laboratórios. Do outro lado, ninguém atende.

Também há casos de pais que viram a turma dos seus educandos ficar em isolamento pela existência de casos positivos na mesma turma. Depois de pedidos os testes pela saúde pública para que eles pudessem regressar à escola, passados 14 dias de isolamento, a tentativa de marcação de teste é uma "dor de cabeça". 

Várias tentativas foram feitas a muitos laboratórios. Todas se revelaram infrutíferas. 

Fonte do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Dão Lafões diz que desconhece a situação. “Aquilo que conheço tem sido agilizado, relativamente, rápido. Pode não ser logo no próprio dia, mas um ou dois dias depois”, explica, admitindo, no entanto, que “o volume é muito grande”.

Em causa, ainda não estará a capacidade de testagem dos laboratórios da região, garante a mesma fonte. 

 

Testagem nas escolas dos concelhos em risco extremo de contágio pode não avançar

Arrancou na última quarta-feira (20 de janeiro) a campanha de testagem rápida nas escolas secundárias localizadas em concelhos que se encontram atualmente em risco extremamente elevado de contágio.

O Jornal do Centro sabe que, na região, estão localizadas as escolas de Penalva do Castelo e de Aguiar da Beira (que pertence ao Agrupamento de Centros de Saúde Dão Lafões). Testagem que pode não avançar se, esta quinta-feira (dia 21), o Governo anunciar o encerramento das instituições de ensino.

Ouça e trabalhe ao mesmo tempo

Destaques

Podcasts