03 dez
Viseu

Região

Covid-19: os concelhos com novas regras. Mangualde e Nelas com taxa de incidência maior que Tondela

por Redação

04 de novembro de 2020, 10:53

Foto Igor Ferreira

CLIPS ÁUDIO

Entraram em vigor, esta quarta-feira (4 de novembro), as novas medidas restritivas para os 121 concelhos de maior risco de contágio por Covid-19 no país. Entre esses municípios, estão sete do distrito de Viseu: Tondela, Oliveira de Frades, Santa Comba Dão, Tabuaço, Moimenta da Beira, São João da Pesqueira e Cinfães.

Durante os próximos 15 dias, estes concelhos vão ser alvo de dever cívico de recolhimento em casa. As pessoas devem abster-se de circular nos espaços e nas vias públicas e também nos espaços e vias privadas equiparadas a vias públicas, salvo se for por razões essenciais como as idas à escola, às compras, ao trabalho ou ao médico e a prestação de assistência, entre outras.

Mesmo assim, serão permitidas deslocações para atividades realizadas em centros de dia, visitas a utentes em lares de idosos, unidades integradas na Rede Nacional de Cuidados Integrados e outras respostas sociais destinadas aos idosos. Além disso, também serão permitidas deslocações a estações de correios, agências bancárias e dependências de corretores de seguros ou seguradoras.

O teletrabalho será obrigatório nos concelhos de maior risco e sempre que as funções o permitam, salvo oposição fundamentada por parte do trabalhador. Na impossibilidade de se adotar o teletrabalho, as empresas terão de desfasar os horários laborais.

Todos os estabelecimentos comerciais devem fechar as portas às 22h00, exceto farmácias, consultórios, agências funerárias e postos de abastecimento de combustíveis, que podem funcionar até horas mais tardias. Os presidentes das câmaras podem fixar horários inferiores face ao limite máximo estabelecido, com base em pareceres favoráveis da autoridade local de saúde e das forças de segurança.

Os restaurantes devem encerrar às 22h30. Lá, só podem sentar-se à mesa um máximo de seis pessoas, salvo em casos de pessoas que pertençam ao mesmo agregado familiar.

Os eventos e celebrações ficam limitados a cinco pessoas, exceto nos casos em que os participantes fazem parte da mesma família. Nestes concelhos de maior risco, serão permitidas as cerimónias religiosas e os espetáculos culturais, de acordo com as regras da Direção-Geral da Saúde. Os cinemas, teatros, salas de concertos e outros espaços culturais devem também encerrar às 22h30.

Os concelhos em causa são os que têm maior risco de contágio por Covid-19, tendo tido mais de 240 casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias, aplicando-se o critério do Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças. Também está prevista uma exceção para surtos localizados em concelhos de baixa densidade.

A proibição da realização das feiras e dos mercados ambulatórios estava prevista, mas o Governo decidiu reverter esta medida, cabendo a decisão às autarquias. Na região de Viseu, as câmaras de Cinfães, Tondela e Santa Comba Dão já autorizaram a realização das suas feiras locais.

A lista de concelhos de risco será revista quinzenalmente. A situação de calamidade continua em vigor para o resto do país até 15 de novembro.

Apesar de haverem sete municípios do distrito que estão sob elevado risco, de acordo com dados facultados ao Jornal do Centro, há outros concelhos da região de Viseu que também podiam estar na lista do Governo.

São os casos de Mangualde (que teve 303 casos por 100 mil habitantes nas últimas duas semanas) e Nelas (347 casos).

Entre os concelhos oficialmente de risco, Cinfães é o que teve mais casos, com 1.129 por 100 mil pessoas, seguido de Tabuaço (497 casos), Oliveira de Frades (483 casos), Santa Comba Dão (411 casos), Moimenta da Beira (318 casos) e Tondela (266 casos).

São João da Pesqueira tem 211 casos por 100 mil habitantes, estando inferior da fasquia estabelecida pelo Governo. Castro Daire teve mais infetados (239 casos) do que o concelho pesqueirense.

Ao todo, em média, a região de Viseu teve 249 casos nos últimos 14 dias. A capital do distrito teve 180 infetados.

Ouça e trabalhe ao mesmo tempo

Destaques

Podcasts