30 out
Viseu

Região

Descontos nas portagens na A24 e A25 só em 2021

por Redação

22 de setembro de 2020, 11:29

Foto Arquivo Jornal do Centro

CLIPS ÁUDIO

Os descontos nas portagens das autoestradas do interior, como a A24 e a A25 (que servem a região de Viseu), só vão entrar em vigor em 2021. A notícia é avançada esta terça-feira (22 de setembro) pelo Jornal de Notícias.

O modelo de descontos progressivos anunciados pelo Governo foi simplificado, passando a abranger oito vias, incluindo o troço da A24 que liga Viseu a Chaves e a A25 entre Aveiro e Viseu.

As reduções de preço não serão iguais em todas as autoestradas ex-SCUT. O Ministério das Finanças está a avaliar o impacto da medida, tendo em conta a crise provocada pela pandemia da Covid-19. A implementação dos descontos poderá custar mais de 100 milhões de euros para o Estado.

A ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, tinha anunciado que os descontos entrariam em vigor no terceiro trimestre deste ano. A governante também revelou, em entrevista ao Jornal do Centro, que os utentes passariam a ter descontos automáticos na A25, A24 e A23 e que as famílias não precisariam de se inscrever para terem acesso.

Ana Abrunhosa esteve esta terça-feira em Nelas, mas recusou-se a falar com a imprensa sobre o tema das portagens, alegando que este é um assunto que ainda está a ser negociado.

 

Descontos criados a pensar nos utilizadores regulares

O modelo das portagens foi inicialmente anunciado pelo Governo em fevereiro. Os descontos para as classes 1 e 2 (carros ligeiros) variavam conforme a utilização todos os meses, sobretudo para os utilizadores regulares.

Segundo o modelo inicial, nos primeiros sete dias, os automobilistas pagariam as portagens na totalidade. Entre o 8.º e o 15.º dia, o desconto seria de 20 por cento. A partir do 16.º dia, a redução passaria a ser de 40 por cento.

Para os veículos pesados e os autocarros, o desconto era de 35 por cento no caso de a viagem ser feita durante o dia. À noite, o desconto era de 55 por cento. Contudo, após terem surgido algumas dúvidas por parte de autarcas, este modelo foi modificado.

Agora, o novo modelo prevê que, em algumas autoestradas, o beneficiário poderá ser apenas o transporte de mercadorias, enquanto noutras serão também contemplados os transportes ligeiro e de passageiros.

Ouça e trabalhe ao mesmo tempo

Destaques

Podcasts