04 dez
Viseu

Região

Discussão sobre aeroporto "regressa" à Região Centro

por Redação

01 de agosto de 2020, 07:00

Foto Arquivo Jornal do Centro

CLIPS ÁUDIO

A localização na Região Centro de um aeroporto voltou a ter “eco” depois de no início do ano a Comunidade Intermunicipal (CIM) da Região de Coimbra ter anunciado que o Governo estaria a estudar "uma solução viável” para a sua implementação. O assunto foi novamente falado aquando do lançamento da Ecovia do Mondego, em Mortágua, no início desta semana. Na altura, o presidente da CIM, Carlos Alexandrino, lembrou que falta apenas “vontade” do Governo para avançar com uma solução e que já há empresas privadas interessadas.

“Há uma discussão em Lisboa sobre o aeroporto (Montijo) onde há problemas ambientais e, aqui, a região centro tem Monte Real, que é a primeira prioridade da comunidade, embora saibamos que apresenta alguns problemas. Mas precisamos de alguma solução, até porque em termos de localização é o melhor”, frisou o também presidente da Câmara de Oliveira do Hospital.

O autarca deu o exemplo de Espanha com aeroportos “deslocalizados” e lembrou que esta infraestrutura seria uma mais valia para o desenvolvimento económico da região.

“A CIM já fez alguns estudos, não é uma coisa por aí além, há empresas privadas interessadas e por, isso, falta só a vontade do Governo para se fazer os protocolos e as parcerias e avançar com o lançamento”, sustentou.

A reivindicação por um aeroporto fora da zona de Lisboa já é antiga e a discussão chegou a ser feita se em Coimbra ou em Leiria. Viseu também esteve no meio. O aeródromo já tem linhas diárias e um movimento “importante”, mas Almeida Henriques, presidente da autarquia, tem defendido que mais do que transformar um aeródromo em aeroporto, prefere que esta infraestrutura, que já tem projeto ara alargamento da pista, seja a porta de entrada da Europa, enquanto complementar ao aeroporto Sá Carneiro, no Porto.

A Base militar de Monte Real foi, também, durante algum tempo, apontada como uma possibilidade para receber aviação civil. Mas, os militares imediatamente descartaram essa hipótese, afirmando tratar-se “inexequível” por uma questão de segurança. “Sabemos que Ministério da Defesa está a estudar e essa sempre foi a primeira prioridade da CIM”, voltou a reforçar Carlos Alexandrino. Além da base de Monte Real, ainda chegou a ser falado o aeródromo Bissaya Barreto, em Coimbra, mas o próprio presidente da autarquia, Manuel Machado, avançou com a ideia do aeroporto ser construído de raiz.

De acordo com os estudos já avançados pela CIM, a localização do novo aeroporto já está de algum modo definida e aponta para uma área situada "a sul de Coimbra e a norte de Leiria".

 

 

 

Ouça e trabalhe ao mesmo tempo

Destaques

Podcasts