16 Jul
Viseu

Região

Helicóptero do INEM posicionado em Viseu foi para Loures

por Redação

01 de Junho de 2020, 18:19

Foto Arquivo Jornal do Centro

Aeronave ficou sem hangar para pernoitar

CLIPS ÁUDIO

O helicóptero de emergência médica do INEM posicionado no Aeródromo Municipal de Viseu vai passar a operar temporariamente a partir de quinta-feira no Heliporto de Salemas, em Loures, indicou esta segunda-feira aquele organismo.

Em comunicado, o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) anunciou que o helicóptero atualmente posicionado no Aeródromo Municipal de Viseu, e que anteriormente estava em Santa Comba Dão, vai deixar de operar a partir desta localização a partir de quinta-feira, sendo relocalizado temporariamente no heliporto de Salemas, em Loures, de forma a manter a operacionalidade deste meio aéreo e “sempre no cumprimento estrito de todos os requisitos e normas aplicáveis à operação aeronáutica”. 

No Aeródromo de Viseu, a aeronave "pernoitava" no hangar da empresa IFA – Aviation Training Center. Agora, como o hangar é necessário para a atividade da escola, o helicóptero ficou "desalojado".  "Impõe-se ainda uma palavra especial de agradecimento à empresa IFA – Aviation Training Center, que aceitou ceder as suas instalações no Aeródromo de Viseu durante o máximo de tempo que era possível, inclusivamente com prejuízo da sua própria atividade, o que garantiu as condições necessárias à operação durante este período", lê-se no comunicado do INEM publicado na sua página oficial.

A questão da utilização do hangar do IFA já se tinha colocado em fevereiro. na altura, o Jornal do Centro deu conta que o "despejo" estava iminente. Também na altura, o INEM disse que se “encontrava a trabalhar várias possibilidades, em articulação com outras entidades, para encontrar a melhor solução”.

O hangar que estava a ser utilizado pelas equipas do Helicóptero de Emergência Médica de Viseu foi cedido com um limite de utilização definido desde o início. Esta foi a solução encontrada pelo INEM, em conjunto com a Câmara Municipal de Viseu e o Aeródromo Municipal de Viseu, para dar resposta imediata à necessidade de retirar a aeronave do Heliporto de Santa Comba Dão. 

Agora, segundo o INEM, o helicóptero vai operar a partir de Salemas até que seja implementada uma solução definitiva que permita a certificação do Heliporto de Santa Comba Dão como base permanente. 

O Instituto Nacional de Emergência Médica avança que esta solução encontra-se a ser trabalhada entre as entidades responsáveis, tendo sido garantido ao INEM que a criação das condições necessárias para a certificação do heliporto irá acontecer num curto espaço de tempo. 

O INEM explica que, em outubro de 2019, “a Babcock (empresa responsável pela gestão da operação, aeronavegabilidade permanente e manutenção do Serviço de Helicópteros de Emergência Médica), informou o Instituto, após notificação da Autoridade Nacional de Aviação Civil, que o helicóptero sediado no heliporto de Santa Comba Dão teria de suspender imediatamente a sua atividade nesta infraestrutura, uma vez que a mesma não estava certificada como base permanente para emergência médica”.

Na sequência dessa informação, o INEM viu-se na necessidade de tomar medidas imediatas para garantir as melhores condições para o cumprimento da atividade, tendo sido possível transferir este helicóptero para o Aeródromo Municipal de Viseu nesse mesmo dia, mas a solução encontrada era limitada no tempo.

“A saída do helicóptero de Santa Comba Dão não resultou de uma decisão do INEM”, frisa ainda o comunicado.

Com esta deslocalização, a Região Centro vai ficar sem socorro aéreo e rápido. Os meios mais próximos estão posicionados em Macedo de Cavaleiros.

Ouça e trabalhe ao mesmo tempo

Destaques

Podcasts