02 Jul
Viseu

Região

PSP trava festas e ajuntamentos de jovens em Viseu

por Redação

22 de Junho de 2020, 12:43

Foto Igor Ferreira

Força policial travou no domingo uma festa no parque de skate da cidade

CLIPS ÁUDIO

A PSP de Viseu está no terreno para evitar ajuntamentos de pessoas. Nas últimas semanas, vários jovens têm-se concentrado na cidade depois do desconfinamento da pandemia da Covid-19.

O estado de calamidade só permite ajuntamentos até 20 pessoas, mas há quem não respeite essa regra, refere o superintendente Vítor Rodrigues, comandante da PSP de Viseu.

O responsável avança ainda, ao Jornal do Centro, que a força policial impediu no passado domingo (21 de junho) a realização de um “churrasco” no parque de skate da cidade, para celebrar o dia dedicado à modalidade.

“Temos notado alguns ajuntamentos de jovens. Também vamos monitorizando as redes sociais. Percebemos que estaria marcado um churrasco para celebrar o Dia do Skate junto ao parque de skate da cidade, mas quando nos percebemos que se estavam a juntar, alertámos que não poderiam fazer e eles acataram as nossas instruções”, relata o comandante.

Vítor Rodrigues conta ainda que, nos últimos fins de semana, a PSP tem sido alertada por populares de concentrações sobretudo na zona do Fontelo. “Alguns jovens se juntam e estão a consumir bebidas alcoólicas e a tocar música, levando os rádios das viaturas e tocando alto. Quando chegamos, a regra geral é que os jovens dispersam ou fogem”, afirma.

Segundo a PSP, a maioria dos jovens que fazem estes ajuntamentos têm entre 16 e 20 anos e nenhum deles foi ainda identificado.

Também nas ruas de Viseu circulam cada vez mais pessoas, de dia, mas também à noite. Vítor Rodrigues reconhece que as pessoas desejam conviver, mas lembra que a pandemia do novo coronavírus ainda não acabou.

“Parece-nos que as pessoas estão a aligeirar um pouco as medidas e a encarar a situação como estando ultrapassada, quando não o está. Durante o período noturno, andam a circular na cidade e a juntarem-se nas esplanadas e nos bares. Elas estão desejosas de conviver, mas o que pedimos é que tenham todos a consciência de que a situação não está ultrapassada, como acontece nalgumas zonas do país”, salienta.

Contactado, o comandante distrital da GNR de Viseu, João Fonseca, garante ao Jornal do Centro que também está atento às concentrações de pessoas na região. O chefe da Guarda diz que, para já, não foi detetada qualquer situação anormal na região.

Ouça e trabalhe ao mesmo tempo

Destaques

Podcasts