17 jan
Viseu

Região

Quais os melhores e os piores municípios? (com infografia)

por Redação

28 de novembro de 2020, 08:00

Foto Arquivo Jornal do Centro

CLIPS ÁUDIO

Mortágua, Aguiar da Beira, Penalva do Castelo e Penedono são os três municípios da região de Viseu com melhor eficiência financeira com base nos indicadores do Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses.

No Ranking global, Viseu é o que está melhor classificado (29), tendo subido 11 posições no ranking do Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses, relativo a 2018. Segundo a autarquia, a subida deveu-se à saúde financeira, à redução do endividamento e aos pagamentos feitos atempadamente aos fornecedores. E no ranking dos “melhores do melhores” do distrito é Penedono que ocupa o primeiro lugar.

Para chegarem a este ‘ranking’, os autores tiveram em consideração as prestações municipais em 10 indicadores: Índice Liquidez, Razão entre o Resultado Operacional (deduzido de amortizações e provisões) e os Proveitos Operacionais, Peso Passivo exigível no Ativo, Passivo por habitante, Taxa de cobertura financeira da despesa realizada no exercício, Taxa de cobertura financeira da despesa realizada no exercício, Grau de execução do saldo efetivo, Índice de Dívida Total, Índice de Superavit e Impostos diretos por habitante. O Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses é um trabalho conjunto entre a OCC e o Centro de Investigação em Contabilidade e Fiscalidade do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave.

Um dos indicadores que é analisado neste anuário é, por exemplo, os municípios com menor passivo por habitante e Penedono volta a ocupar a primeira posição, o mesmo lugar que tem na análise aos municípios com melhor índice de liquidez.

Outro índice diz respeito às dívidas. Vouzela, Penalva e Aguiar da Beira, aparecem como os municípios que mais rapidamente pagam aos fornecedores. A lista dos que ultrapassam o prazo médio de pagamento é longo. Nela está, por exemplo Lamego, que, mesmo assim, diz que

conseguiu uma “conquista” ao diminuir para 69 dias o prazo médio de pagamentos a fornecedores, enquanto que, em 2018, demorava 167 dias a efetuar estes pagamentos. O número é diferente daquele que aparece no anuário (409), mas fonte da autarquia explicou que houve um erro de “report” que acabou por “inflacionar” os dias.

A melhoria significativa da situação financeira do Município de Lamego é justificada pelo Presidente Ângelo Moura com o facto de “Lamego estar agora com contas certas e a pagar a tempo e horas”. “Cortámos despesa supérflua e estamos, ao mesmo tempo, a concretizar um conjunto muito relevante de investimentos que vão melhorar a qualidade de vida de todos os lamecenses”.
 

Os melhores e os piores municípios da região de Viseu

Ouça e trabalhe ao mesmo tempo

Destaques

Podcasts