27 jan
Viseu

Região

Almeida Henriques aplaude aprovação do centro oncológico em Viseu

por Redação

27 de novembro de 2020, 17:53

Foto Igor Ferreira

CLIPS ÁUDIO

A Câmara de Viseu diz que vê com bons olhos a redução das portagens nas autoestradas A24 e A25, com descontos que vão a partir dos 50 por cento, e também a aprovação da construção do centro oncológico no Hospital de São Teotónio.

Ambas as medidas – avançadas pelo PSD – foram aprovadas durante o debate na especialidade do Orçamento do Estado para 2021, na Assembleia da República, com os votos contra do PS.

O presidente da Câmara, Almeida Henriques, não escondeu a sua satisfação sobretudo com a aprovação do projeto do centro oncológico no Hospital de Viseu.

Em comunicado, o autarca disse esperar que a futura valência “venha a ter prioridade máxima” e que as obras possam ser beneficiadas pelo Programa de Recuperação e Resiliência, com uma comparticipação comunitária a 100% (por cento), para concretização até final de 2026, data limite para a utilização dos fundos”.

Almeida Henriques lembrou ainda que o centro oncológico era já uma reivindicação “que consta das prioridades aprovadas no Conselho da Região Centro, unicamente com uma abstenção, num documento concertados entre todas as Comunidades Intermunicipais da Região Centro”.

“É duma forma concertada que se defendem os interesses de Viseu e da Região. Lamento que alguns coloquem os interesses partidários acima dos anseios das populações”, acrescentou o autarca, referindo-se à votação contrária do PS à proposta social-democrata sobre o centro oncológico no São Teotónio.

Almeida Henriques também se congratulou com a redução das portagens na A24 e A25, que abrangem o distrito de Viseu, a partir de 2021, afirmando tratar-se de um “primeiro passo de discriminação positiva destes territórios do interior, sobretudo em tempos de pandemia, que aconselham o uso de viatura própria nas deslocações”.

O autarca de Viseu também elogiou outras medidas aprovadas no seio do Orçamento do Estado, como o facto de a Taxa Municipal de Direitos de Passagem passar a ser suportada pelos operadores de telecomunicações, em vez de estar refletida na fatura do consumidor, e também o apoio aos gerentes das pequenas empresas que tenham a atividade paralisada ou quebras de faturação superiores a 40%.

O presidente da Câmara adiantou ainda, na nota, que vê “com bons olhos” a garantir de não haver cortes no fornecimento de água, luz ou gás nos próximos seis meses e lembrou que a autarquia vai dar descontos de 20% na água e no saneamento já a partir da próxima terça-feira (1 de dezembro) e até ao final de 2021.

Segundo Almeida Henriques, para as famílias que tenham perdas de rendimento, o desconto passa a ser de 25%, além da aplicação do tarifário social em vigor e do incremento dos escalões para as famílias numerosas. Desde o início da pandemia, a fatura pode ser paga em prestação e sem juros, em caso de dificuldades nos agregados familiares de Viseu.

Ouça e trabalhe ao mesmo tempo

Destaques

Podcasts