09 mar
Viseu

Região

Covid-19: Pavilhão do Fontelo pode ser desativado esta semana

por Redação

16 de fevereiro de 2021, 11:58

Foto Igor Ferreira

CLIPS ÁUDIO

Com os serviços no Centro Hospitalar Tondela-Viseu (CHTV) a ‘aliviar’, o hospital de campanha do Pavilhão do Fontelo pode ser desativado já esta semana. A capacidade da estrutura onde ainda funciona a unidade de retaguarda e o hospital de campanha – 60 camas – nunca foi esgotada. 

Depois de quase um mês em pleno funcionamento, a ideia passa por desativar a infraestrutura e não desmontar, como frisou o presidente da Câmara de Viseu, Almeida Henriques. Ficará tudo preparado para, a qualquer momento, reabrir e apoiar o Hospital de São Teotónio que, juntamente com o Instituto de Segurança Social, a Administração Regional de Saúde do Centro e a Proteção Civil Distrital de Viseu, continuam a gerir o espaço. 

Foram precisas mais de duas semanas para o hospital de campanha atingir o maior número de internamentos: 23, sem ter em conta os doentes a cargo da Segurança Social. Das 60 camas disponíveis, pelo menos metade não chegaram a ser ocupadas. 

Ainda não há números devidamente contabilizados de quantos utentes passaram pelo Pavilhão do Fontelo, mas o Jornal do Centro sabe que, da responsabilidade da Segurança Social, foram cerca de 16 doentes. 

Embora tenha sido montada durante a primeira vaga da pandemia de Covid-19, no âmbito do plano municipal de Proteção Civil, a estrutura no Pavilhão Municipal do Fontelo só recebeu os primeiros doentes passados dez meses, a 18 de janeiro. 

Acrescentaram-se mais camas, adaptaram-se condições, nomeadamente, na climatização do espaço e instalação de um sistema de oxigénio, e disponibilizaram-se duas valências de apoio: um hospital de campanha e uma unidade de retaguarda para receber doentes infetados com o novo coronavírus, sem necessidade de internamento hospitalar e utentes de estruturas residenciais de idosos que não possam cumprir isolamento nas respetivas instalações.

No hospital de campanha, a gestão clínica e o tratamento dos doentes ficaram sob a responsabilidade das equipas médicas, de enfermagem, técnicas e auxiliares do Hospital de Viseu, abrangendo também utentes da parte da Segurança Social.

O objetivo é simples e manter-se-á sempre que seja necessário: aliviar a pressão do CHTV. De acordo com os dados das últimas horas, o Pavilhão do Fontelo tem sete doentes internados, um número que tem vindo a diminuir, nos últimos dias. 

Também o Pavilhão Multiusos de Viseu chegou a ser mobilizado para ser mais uma unidade de retaguarda para doentes Covid-19, caso o equipamento do Fontelo deixasse de ser suficiente, com capacidade para acolher cerca de 100 doentes. Com a diminuição de novos casos diários e, consequentemente, de internamentos, o pavilhão também está a servir como centro de vacinação contra a Covid-19.

Até à data, o Hospital de Viseu regista um total de 137 internados com Covid-19, dos quais 116 em enfermaria e 21 nos cuidados intensivos. 

Ouça e trabalhe ao mesmo tempo

Destaques

Podcasts