27 jan
Viseu

Região

Viseu: requalificação do Bairro Municipal vai avançar na próxima semana

por Redação

27 de novembro de 2020, 18:39

Foto Arquivo Jornal do Centro

CLIPS ÁUDIO

Vai avançar a obra de requalificação do Bairro Municipal, também conhecido como Bairro da Cadeia, em Viseu. A obra foi entregue esta sexta-feira (27 de novembro) aos empreiteiros, António Lopes Pina e Irmãos Almeida Cabral, cujo investimento ultrapassa os seis milhões de euros.

Foram assinadas três empreitadas, uma para cada uma das fases da reabilitação das casas e outra para a via pública. A intervenção no bairro da freguesia de Viseu terá um prazo de 448 dias que, em termos simples, equivale a um ano e quatro meses. A obra, que foi finalmente entregue passados alguns meses depois da primeira adjudicação, contempla a requalificação de cerca de 77 casas, numa área de quase 25 mil metros quadrados.

Das casas reabilitadas, 42 serão para atuais moradores, 30 serão colocados a concurso para jovens casais, uma vai servir para alojar temporariamente famílias em risco, uma para o projeto da Casa da Memória do bairro e duas para serviços.

“A primeira fase vai ser remodelar um conjunto de casas para permitir que depois se mudem para lá transitoriamente os habitantes das outras casas que vão entrar em obras. E ao mesmo tempo, vai decorrendo a obra da infraestrutura e todas as casas terão uma marca do século XXI”, afirma o presidente da Câmara de Viseu, Almeida Henriques.

O autarca frisa que o Bairro da Cadeia, construído na década de 1940, vai contar com a reabilitação dos pavimentos, mas não só.

“Vamos manter todos os espaços verdes do bairro e até vamos aumentar. Aquele espaço todo onde estão as casas pré-fabricadas passará a ser um jardim, com um pequeno anfiteatro ao ar livre. Para além dos pavimentos, vamos pôr esgotos novos, condutas de águas novas e sistemas de telecomunicações novos”, explica Almeida Henriques.

Além disso, os cinco quilómetros de ciclovias que vão atravessar a cidade também vão contemplar o Bairro Municipal.  

Originalmente, o bairro era constituído por 100 habitações, geminadas e construídas em banda. Como a sua essência e identidade se mantêm, o bairro foi classificado como Património de Interesse Municipal, em fevereiro de 2015.

A obra é comparticipada a cerca de 55% com dinheiros da União Europeia, e os restantes 45% apoia-se no orçamento da Câmara Municipal de Viseu.

Ouça e trabalhe ao mesmo tempo

Destaques

Podcasts