23 out
Viseu

Região

Câmaras de Vouzela e Oliveira de Frades vão pagar administração de vacinas da gripe nas farmácias

por Redação

17 de outubro de 2020, 13:58

Foto D.R.

Autarquias vão pagar 2,5 euros pela administração das vacinas

CLIPS ÁUDIO

A partir da próxima segunda-feira (19 de outubro), dia em que arranca a segunda fase da vacinação gratuita da gripe, a população de Vouzela e Oliveira de Frades, com 65 ou mais anos, poderá recorrer às farmácias para ser vacinada de forma gratuita, em vez de ir aos centros de saúde.

A iniciativa resulta de um acordo estabelecido entre o Ministério da Saúde e as associações de farmácias, mas a adesão depende das autarquias. E para já só estará disponível nos concelhos onde as câmaras municipais assinaram o protocolo. No distrito de Viseu e, segundo uma lista divulgada hoje pelo Jornal Expresso, apenas os concelhos de Oliveira de Frades e Vouzela aderiram.

O protocolo prevê que as farmácias, nos concelhos aderentes, vacinem um total de 150 mil utentes com 65 ou mais anos, exatamente nas mesmas condições em que essa vacinação é feita nos centros de saúde, unidades locais de saúde ou unidades de saúde familiar, como aponta a Ordem dos Farmacêuticos, numa nota publicada no site.

O preço convencionado entre o Ministério da Saúde e as associações de farmácias para a administração da vacina é de 2,5 euros. É esse o valor que vai ser suportado pelas autarquias. A administração de vacinas nas farmácias comunitárias só pode ser feita por "enfermeiros e farmacêuticos com a competência em Administração de Vacinas e Medicamentos Injetáveis".

As farmácias vão ter cerca de 150 mil vacinas que fazem parte do stock dos 2 milhões do Sistema Nacional de Saúde.

 

Câmara de Viseu não adere a protocolo

Ao contrário de Oliveira de Frades e Vouzela, a Câmara Municipal de Viseu não vai aderir ao protocolo de financiamento da administração das vacinas da gripe nas farmácias.

O presidente da autarquia, Almeida Henriques, diz que o Serviço Nacional de Saúde está preparado para dar esta resposta.

"Viseu tem uma rede suficientemente operativa, no que diz respeito aos instrumentos que estão criados nos centros de saúde, para as pessoas de vacinação obrigatória. Não têm que ser os municípios a pagar um serviço às farmácias. Esse assunto até foi discutido no Conselho Diretivo da Associação Nacional de Municípios num tom crítico. Temos muita consideração pelas farmácias mas daí até andarmos a pagar uma coisa que, muitas vezes, até é feita de forma gratuita... Se a Câmara viesse a pagar, pagaria o que atualmente não é objeto de pagamento", explicou o autarca.

 

Além de Oliveira de Frades e Vouzela, conheça os restantes concelhos que aderiram à iniciativa:

Águeda

Amadora

Arganil

Azambuja

Batalha

Bombarral

Carrazeda de Ansiães

Castelo Branco

Fafe

Faro

Figueira da Foz

Fornos de Algodres

Guimarães

Ílhavo

Loures

Mafra

Matosinhos

Mealhada

Monção

Mondim de Basto

Moura

Óbidos

Oeiras

Oliveira do Bairro

Ourém

Penela

Porto

Reguengos de Monsaraz

Sabugal

Salvaterra de Magos

Setúbal

Sintra

Tomar

Torre de Moncorvo

Torres Vedras

Ouça e trabalhe ao mesmo tempo

Destaques

Podcasts