30 out
Viseu

Região

Despedimentos: pandemia atira 50 pessoas para o desemprego em Vouzela

por Redação

13 de outubro de 2020, 10:41

Foto D.R.

CLIPS ÁUDIO

A empresa Brintons, que produz alcatifas para o setor do turismo em Campia, no concelho de Vouzela, vai dispensar 20 por cento dos seus funcionários.

O despedimento foi confirmado por fonte da companhia. Ao que o Jornal do Centro apurou, em causa estão cerca de 50 trabalhadores. Ainda assim, a fábrica continua a laborar, mas com redução da atividade.

A dispensa do pessoal é justificada com a atual crise pandémica, que teve um forte impacto junto dos principais clientes da Brintons.

A fábrica produz alcatifas para navios de cruzeiro, hotéis, casinos, aeroportos, centros de congresso e restaurantes, entre outros negócios. Negócios esses que estão ligados ao turismo, um dos setores mais afetados pela pandemia da Covid-19 perante as restrições adotadas às viagens para tentar conter a propagação do vírus.

“As medidas que de forma generalizada foram decretadas a nível mundial no âmbito da pandemia, limitaram o normal funcionamento da empresa nos últimos meses e, bem assim, o dos seus clientes e fornecedores que se viram, na maioria dos casos, obrigados a reduzir ou mesmo a suspender as suas atividades”, explica a empresa de Campia.

Os Estados Unidos da América eram o principal mercado da Brintons. Como este país tem sido o mais atingido em termos de casos e mortes pelo novo coronavírus, a empresa admite que houve uma “quebra abrupta significativa” nas encomendas vindas das terras do Tio Sam. “Inúmeros clientes cancelaram as suas encomendas, outros interromperam e colocaram os seus projetos em standby por tempo indeterminado”, explica a administração.

A empresa acrescenta que as ajudas do Governo português para as empresas, como o lay-off simplificado, mostraram-se insuficientes “para transpor a crise que se verifica no setor de mercado da empresa e que se prevê vir a ser mais longa que em muitos outros setores da atividade industrial”.

Face a esta situação, e também devido ao fim do lay-off simplificado, a Brintons diz que foi obrigada a adotar mais medidas para “proteger a atividade e a sustentabilidade da empresa”, incluindo a dispensa de 20 por cento dos colaboradores, cujo processo já arrancou e que, garante a administração, está “no estrito cumprimento dos trâmites legais aplicáveis”.

“A empresa encontra-se a laborar com acentuada redução de atividade, bem como se encontra a cumprir todas as normas sanitárias e planos de contingência”, acrescenta a empresa do concelho de Vouzela, que diz confiar “plenamente na recuperação dos mercados onde atua”.

Algo que, assume, torna-se cada vez mais difícil de prever devido à evolução da Covid-19. “O aparecimento de uma vacina e/ou tratamento eficazes irá seguramente acelerar esse processo de recuperação, mas até lá será necessária toda a resiliência para enfrentar as adversidades surgidas”, conclui a Brintons.

Ouça e trabalhe ao mesmo tempo

Destaques

Podcasts