09 Ago
Viseu

Desporto

Sernancelhe abriu escola de ténis

por Redação

31 de Julho de 2020, 15:44

Foto D.R./Câmara de Sernancelhe

CLIPS ÁUDIO

A Câmara de Sernancelhe deu início à prática da modalidade de ténis com a criação de uma escola, que já realizou o primeiro treino.

Com as aulas lecionadas por um técnico com mais de 30 anos de experiência, 10 deles nos Estados Unidos, Eduardo Rios, a escola de ténis vai ter aulas de grupo e individuais, de acordo com o desejo de cada praticante.

Em declarações ao Jornal do Centro, o vereador do desporto da autarquia, Armando Mateus, explicou como surgiu esta iniciativa.

“Para promover o desporto, temos de promover atividades que conferem mais segurança e proteção para quem as pratica. E essas atividades são modalidades praticadas ao ar livre. Como nós possuímos um excelente parque de ténis, faria todo o sentido estarmos a promover esta atividade, que é complementada com todo o complexo desportivo e todo o apoio necessário em técnicos e equipamentos”, disse.

Segundo o autarca, havia a vontade de alguns aficionados de voltarem a praticar ténis e também “a proposta de um monitor para promover esta modalidade através do município”.

Numa altura em que a população vive condicionada devido à pandemia da Covid-19, o vereador do desporto esclarece as medidas de segurança adotadas pelo município.

“O facto de o ténis ser um desporto ao ar livre permite-lhe outras facilidades, mas fora disso, os praticantes são informados do número de lotação e das obrigações de higienização. Também é explicado como é o funcionamento do balneário e a necessidade dos afastamentos e tempos de espera para a prática. Foi feito um plano de contingência e tudo está assegurado e analisado pelo delegado de saúde”, explica.

Embora o ténis seja apenas praticado numa vertente mais lúdica, Armando Mateus não exclui a possibilidade de apostar na parte competitiva.

“O ponto de partida é a iniciativa e também o aperfeiçoamento para quem já tem alguma prática, mas estamos a iniciar com aulas experimentais, que são totalmente gratuitas. Depois, resultarão nas turmas e na marcação dos treinos, mas não na vertente competitiva. É esse o ponto de partida, mas isso não quer dizer que possamos avaliar a passagem para um outro patamar”, conclui o vereador.

Ouça e trabalhe ao mesmo tempo

Destaques

Podcasts