25 Set
Viseu

Sociedade

Lamego: autoridades policiais usam cães e drones para apanhar homicida

por Redação

14 de Agosto de 2020, 18:38

Foto Igor Ferreira

CLIPS ÁUDIO

Ainda continua a monte o homem suspeito de ter matado, a tiro, a ex-mulher esta sexta-feira (14 de agosto) em Lalim, no concelho de Lamego.

Conforme o Jornal do Centro conseguiu constatar no local, há cães (equipa cinotécnica da GNR) e drones a fazerem as buscas, envolvendo mais de meia centena de agentes. Na aldeia e nos pinhais à volta é grande o aparato policial.

As autoridades continuam à procura do indivíduo há várias horas. A operação de “caça ao homem” tem decorrido nas localidades próximas do local do crime, nos montes e locais mais escondidos, envolvendo vários militares da GNR e agentes de outras forças de segurança, nomeadamente da Polícia Judiciária.

Entre a população há rumores de que o suspeito até possa estar morto, uma vez que fugiu do local do crime com a arma. Uma possibilidade não confirmada pelas autoridades. Outro cenário é o de que ele conhece bem a zona e poderá ficar escondido o tempo que desejar. Há também quem peça para se entregar.

O crime chocou vários populares, incluindo familiares da vítima e do alegado homicida.

O sucedido aconteceu por volta das 8h30 da manhã, quando o homem suspeito terá atingido a ex-mulher e uma amiga enquanto estas estavam a caminho do local de trabalho, uma fábrica de fumeiros.

Enquanto a antiga companheira não resistiu aos ferimentos, a amiga foi atingida numa perna e também numa das mãos, tendo sido socorrida e transportada para o Hospital de Vila Real.

O casal estava separado há um ano e tinha dois filhos, já adultos. A mulher, que foi atingida com oito tiros, sofria de violência doméstica recorrente, contaram fontes no local.

Ouça e trabalhe ao mesmo tempo

Destaques

Podcasts